Mercado abrirá em 10 hs
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,46
    +0,70 (+0,84%)
     
  • OURO

    1.794,10
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    61.706,57
    +645,84 (+1,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.060,13
    -66,80 (-0,26%)
     
  • NIKKEI

    28.624,59
    -180,26 (-0,63%)
     
  • NASDAQ

    15.328,75
    -12,25 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5770
    -0,0038 (-0,06%)
     

Grandes redes de restaurantes preparam aumento de preços

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Grandes redes de restaurantes afirmam que vinham tentando segurar o repasse do aumento dos custos para os consumidores, mas chegaram no limite com a inflação da alimentação do setor de food service acima de 13% em 12 meses, segundo a ANR (associação de restaurantes).

A entidade, que reúne empresas como McDonald’s e Burger King, diz que não há como definir um padrão de acréscimo, mas as redes estão tentando repassar um valor abaixo da alta dos insumos.

O Bob’s afirma que está ajustando seus preços de acordo com a inflação e o movimento do mercado. A rede lançou sanduíches de frango com preço abaixo dos lanches de carne bovina. A empresa também tem feito promoções.

A Bloomin’ Brands, dona do Outback, diz que o desafio está grande com o aumento no preço da carne e dos produtos importados. A rede promete reajustes aos clientes abaixo da inflação e diz que, para mitigar as altas, tem feito ações de revisão da operação e negociação com fornecedores.

O problema também atinge os restaurantes de menor porte, que têm mudado os cardápios e repassado os preços aos clientes.

Nas redes Lanchão, Old Dog e X Picanha, que têm 60 lojas em quatro estados, estão programados um ou dois aumentos por ano, mas em 2021 já foram feitos quatro. E um novo repasse está previsto para outubro ou novembro, segundo o dono dos restaurantes, Roger Domingues.

No JapaUm Sushi, a proteína é o principal problema. Neste ano, o salmão passou de R$ 34 para R$ 51,90 o quilo, diz o dono da casa, João Lessa. O aumento no preço da gasolina também preocupa, e já deixou o frete mais caro para os clientes.

No Rancho Colonial Grill, os repasses são feitos gradualmente. De junho até agora, foram de 15%, mas um novo aumento de 10% seria urgente, segundo o proprietário Sérgio de Simone.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos