Mercado fechado

Grande avanço científico em nível subatômico é promissor para comunicações seguras

A prática permite aos comerciantes digitais dar tratamento diferenciado aos consumidores de acordo com sua nacionalidade ou local de residência

Cientistas chineses realizaram uma façanha com um dos fenômenos mais estranhos do mundo subatômico: fótons que se comportam como gêmeos e experimentam as mesmas coisas simultaneamente, inclusive quando estão a grandes distâncias um do outro.

A técnica baseada no espaço, desenvolvida pelos pesquisadores e relatada na quinta-feira na revista Science, tem potencial para revolucionar as telecomunicações e talvez um dia desenvolver uma internet à prova de 'hacking'.

O princípio é chamado de emaranhamento quântico, no qual fótons ou nêutrons são criados de tal maneira que estão ligados e se comportam como se fossem uma entidade, mesmo se estiverem separados fisicamente.

Em um experimento inovador liderado pelo professor Jian-Wei Pan da Universidade Hefei na China, um laser em um satélite que orbitava a 480 km da Terra produziu fótons emaranhados.

Os fótons foram então transmitidos para duas estações terrestres diferentes separadas por 1.200 quilômetros, sem que o vínculo entre eles fosse quebrado, disseram os pesquisadores.

Essa distância é 10 vezes maior que a do registro anterior de emaranhamento. O experimento também marcou a primeira vez que fótons emaranhados foram gerados no espaço.

Ambas as estações estão localizadas nas montanhas do Tibete, a uma altura que reduziu a quantidade de ar que os fótons frágeis tiveram que atravessar.

"É uma enorme e importante conquista", disse à Science Thomas Jennewein, físico da Universidade de Waterloo no Canadá. "Eles começaram com uma ideia ousada e conseguiram realizá-la".

As partículas emaranhadas têm potencial para criar um sistema de comunicação que pode enviar mensagens seguras sem cabos, sinais ou códigos: qualquer ação em um dos gêmeos é detectada pelo outro, de modo que a mensagem enviada por este canal não pode ser hackeada.

Essas propriedades da física quântica também possuem o potencial para construir computadores super-rápidos.

Equipes americanas e europeias estão considerando o envio de equipamentos quânticos para a Estação Espacial Internacional.

Um dos testes verificaria se a mudança de campos gravitacionais afeta o emaranhamento.

Os cientistas comparariam os fótons no ambiente gravitacional mais fraco da órbita com os seus pares emaranhados enviados à Terra, diz Anton Zeilinger, físico da Academia Austríaca de Ciências em Viena.

"Não há muitos experimentos que testam as ligações entre gravidade e física quântica", disse Zeilinger à Science.

"Estou pessoalmente convencido de que a internet do futuro será baseada nestes princípios quânticos", acrescentou.