Mercado fechará em 51 mins
  • BOVESPA

    122.359,09
    -3.316,23 (-2,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.140,29
    -494,31 (-0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,83
    +0,21 (+0,29%)
     
  • OURO

    1.814,80
    -21,00 (-1,14%)
     
  • BTC-USD

    39.097,65
    -420,32 (-1,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    929,35
    -20,55 (-2,16%)
     
  • S&P500

    4.399,50
    -19,65 (-0,44%)
     
  • DOW JONES

    34.969,21
    -115,32 (-0,33%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.954,00
    -83,75 (-0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1592
    +0,1187 (+1,97%)
     

Grana curta: veja 5 dicas para organizar sua saúde financeira

·3 minuto de leitura
Uma vez que você identificou os gastos supérfluos, está na hora de cortá-los ou diminuí-los para não fechar o mês no vermelho (Foto: Shutterstock)
Uma vez que você identificou os gastos supérfluos, está na hora de cortá-los ou diminuí-los para não fechar o mês no vermelho (Foto: Shutterstock)

Uma pessoa que tem uma boa saúde financeira está em equilíbrio com os seus ganhos e gastos. O problema é que isso não é uma realidade no País, uma vez que 40% dos brasileiros não conseguem pagar todas as contas com o dinheiro que recebem. A pesquisa da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) ainda aponta que, para sobreviver ao mês, 16% utilizam o cheque especial e 25% aumentam o limite do cartão de crédito.

Todo esse sufoco, no entanto, pode ser resolvido se a pessoa souber cuidar da sua saúde financeira. Isso porque quem consegue organizar suas finanças pessoais, entende sua relação com o dinheiro e sabe controlar seus gastos mensais, alcança a independência em relação ao dinheiro. Para atingir esse patamar, uma dica é seguir os cinco passos abaixo:

1. Organize seu dinheiro

Organização é a chave para ter saúde financeira. A dica é anotar as receitas e despesas em um caderno. Também dá para usar uma planilha no computador ou um aplicativo. Assim, é possível visualizar de forma mais clara quanto está sendo destinado a gastos que não são necessários, bem como as dívidas que ainda precisam ser liquidadas.

Com base nestes dados, você pode criar um planejamento, fazendo com que o dinheiro cubra as despesas básicas e dure todo o mês. Lembre-se: não adianta sustentar um padrão de vida que o seu salário não permite. A conta sempre deve fechar no azul.

2. Aprenda a economizar

Uma vez que você identificou os gastos supérfluos, está na hora de cortá-los ou diminuí-los para não fechar o mês no vermelho. Despesas altas com TV a cabo, compras em shopping e restaurantes, por exemplo, podem ser evitadas. Por mais que sejam consumos menores, eles acabam pesando no orçamento. Antes de adquirir qualquer item ou serviço por impulso, faça a pergunta: “isso é realmente necessário ou vai prejudicar minha saúde financeira?”.

3. Liquide suas dívidas

Para esticar o salário, muitas pessoas recorrem a recursos como cheque especial e cartão de crédito. Isso sem contar os populares parcelamentos. O problema é que estas alternativas são grandes vilãs da saúde financeira. Elas acabam criando dívidas prolongadas e, às vezes, difíceis de arcar, por conta de multas e juros altíssimos.

Aqui, a dica é estudar uma forma de quitar ou negociar as dívidas pendentes. Por exemplo, os bancos costumam dar descontos para quem deseja liquidar uma despesa. Vale consultar cada um dos credores para entender as condições e acrescentá-las no seu planejamento mensal.

Quando todas as dívidas forem zeradas, por sua vez, comece a optar pelo pagamento à vista. Junte a quantia necessária para o produto ou serviço e só então faça a compra. Esse hábito vai poupá-lo do risco do endividamento e vai melhorar sua saúde financeira.

4. Planeje imprevistos

Não gaste exatamente todo o dinheiro que você ganha no mês. O ideal é guardar uma quantia para cobrir despesas que não estavam previstas, como um problema de saúde, consertos no veículo ou até mesmo a perda do emprego. Ter uma reserva para emergências vai te ajudar a não comprometer o planejamento mensal – e ainda fugir de possíveis dívidas.

A melhor forma para armazenar o dinheiro vai variar com o seu perfil, pode ser conta-poupança, Certificado de Depósito Bancário (CDB) ou outro meio.

5. Empréstimos podem equilibrar a equação

Se mesmo assim, após se organizar financeiramente, você ainda precisar de dinheiro para lidar com os gastos e colocar a saúde financeira em dia, vale a pena recorrer a um empréstimo pessoal. A Empréstimo Sim, por exemplo, é uma empresa do Grupo Santander especializada na modalidade. Com ou sem garantia do cliente, ela oferece crédito com as melhores condições do mercado. Também é possível fazer toda a transação de forma online.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos