Grécia descarta fundo de pensão em recompra de bônus

O primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, descartou no sábado a possibilidade de os fundos de pensão participarem do regime de recompra de títulos públicos do país, uma parte crucial do plano grego para reduzir sua dívida e reconquistar a confiança de credores internacionais. "A recompra não se relaciona com os fundos de pensão, uma vez que não seria eliminar a dívida. Seria considerado como cobrança do país a si mesmo", disse Samaras em entrevista ao jornal Proto Thema.

Na semana passada, os ministros das Finanças da zona do euro e o Fundo Monetário Internacional (FMI) concordaram com uma série de medidas para reduzir os encargos da dívida da Grécia, abrindo caminho para a liberação de 44 bilhões de euros em ajuda ao país. A medida mais significativa é um plano de recompra de cerca de metade das dívidas que estão com credores privados pelo governo grego. O total chega a 62 bilhões de euros. Detalhes devem ser anunciados na segunda-feira.

Participantes do mercado esperam que a Grécia utilize cerca de 10 bilhões de euros, emprestados de um fundo de resgate temporário da Europa, para comprar de volta 30 bilhões de euros em dívida, pagando um preço médio de entre 30 e 35 centavos de euro sobre o valor de face dos títulos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...