Mercado abrirá em 2 h 34 min

Grécia, Chipre e Israel construirão gasoduto de 1.900 km

Valor

Projeto é alternativa de fonte de gás para a Europa, que depende do fornecimento da Rússia e da região do Cáucaso Grécia, Chipre e Israel assinaram nesta quinta-feira um acordo que prevê a construção de um duto submarino de 1.900 quilômetros (km) para o transporte de gás natural de campos de gás em desenvolvimento no Mediterrâneo para a Europa.

O novo gasoduto, que deverá ser concluído em 2025, é uma alternativa de fonte de gás para a Europa, que depende do fornecimento da Rússia e da região do Cáucaso.

O premiê grego, Kyriakos Mitsotakis, que participou da cerimônia de assinatura com o premiê israelense, Binyamin Netanyahu, e o presidente de Chipre, Nicos Anastasiades, disse que o duto oferecerá à Europa “maior flexibilidade e independência em suas fontes de energia”.

O projeto, que recebeu o nome de EastMed, deve custar de US$ 6 bilhões a US$ 7 bilhões e transportará 10 bilhões de metros cúbicos de gás por ano de Israel e águas cipriotas para a ilha de Creta, Grécia continental e Europa, através da Itália.