Mercado fechará em 5 h 52 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,05
    +2,87 (+4,34%)
     
  • OURO

    1.788,30
    +11,80 (+0,66%)
     
  • BTC-USD

    57.329,21
    -374,87 (-0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.469,33
    +26,55 (+1,84%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.159,90
    +100,45 (+1,42%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.379,25
    +228,75 (+1,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3509
    -0,0191 (-0,30%)
     

GPA tem prejuízo de R$88 mi no 3º trimestre

·1 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O GPA, dono da bandeira Pão de Açúcar, divulgou nesta quarta-feira que teve prejuízo líquido de 88 milhões de reais no terceiro trimestre, pior do que o resultado negativo de 63 milhões registrado um ano antes.

A companhia teve desempenho operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 794 milhões de reais, recuo de 15,9% ano a ano.

A receita líquida da companhia que além do Brasil tem operações na Colômbia, Uruguai e Argentina, ficou quase estável no período, somando cerca de 12 bilhões de reais.

A margem bruta do GPA, controlador do grupo colombiano Éxito, recuou de 25,9% para 24,6%.

A empresa, que no mês passado anunciou sua saída do segmento de hipermercados em meio aos impactos da pandemia e do comércio eletrônico sobre as vendas no varejo físico, disse que as vendas mesmas lojas no Brasil caíram 0,3% no trimestre ante mesmo período de 2020 e que subiram 8,4% no comparativo com 2019. O dado não inclui o desempenho de hipermercados e de drogarias.

A venda mesmas lojas da rede Pão de Açúcar recuou 3,6% sobre 2020, enquanto as das bandeiras de proximidade, uma das principais apostas da empresa, disparam 12,1% no período. Enquanto isso, as vendas mesmas lojas do Éxito subiram 15,7%.

O grupo terminou setembro com 1.488 lojas, ante 1.508 no final do terceiro trimestre do ano passado.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos