Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.314,89
    -1.626,79 (-1,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.606,16
    -993,22 (-1,92%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,86
    -2,28 (-2,68%)
     
  • OURO

    1.839,20
    +7,40 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    36.076,96
    +1.243,96 (+3,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    818,79
    +8,19 (+1,01%)
     
  • S&P500

    4.330,78
    -67,16 (-1,53%)
     
  • DOW JONES

    33.805,53
    -459,84 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.101,25
    -325,25 (-2,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2267
    +0,0367 (+0,59%)
     

Govtech Colab compra Epitrack, que foi destaque no controle da Zika

·2 min de leitura

A govtech paulista Colab adquiriu a startup de saúde pernambucana Epitrack, de acordo com reportagem do Pequenas Empresas Grandes Negócios. O negócio foi fechado no final de novembro, mas anunciado só agora e seu valor de transação não foi divulgado. A Colab foca em soluções para o relacionamento entre governo e cidadãos. Já a Epitrack usa inteligência de dados para monitorar riscos de epidemias na saúde pública.

"É um momento muito feliz para a gente. Começaremos, a partir de agora, a trabalhar com dados de uma maneira diferente”, diz Gustavo Leal, CEO da Colab. A ideia por trás da aquisição é aplicar os modelos desenvolvidos pela equipe da Epitrack em outras áreas além da saúde, como outras questões urbanas e políticas públicas.

As duas empresas se encontraram pela primeira vez em 2015, quando concorreram na etapa brasileira da The Venture, competição global de impacto social promovida pela fabricante de uísque Chivas Regal, do qual a Epitrack saiu vencedora. No mesmo ano, participaram da concorrência da prefeitura de Recife para achar uma solução que combatesse o surto de Zika na época. Desta vez a Colab venceu.

Combate ao mosquito Aedes aegypti (Imagem: Bruno Concha/Secom/Prefeitura de Salvador)
Combate ao mosquito Aedes aegypti (Imagem: Bruno Concha/Secom/Prefeitura de Salvador)

Apesar das duas disputas, as duas empresas começaram a trocar figurinhas e parcerias. Em março de 2020, no início da pandemia de covid-19, algumas prefeituras foram atrás de tecnologia para monitorar o avanço da doença na população. A Colab e a Epitrack se uniram para lançar a plataforma Brasil sem Corona, que montavam mapas de calor do risco de infecção de uma região com base nas informações sobre o estado clínico e a localização das pessoas. Além de estimar os casos em tempo real, "previa" o comportamento da epidemia com até sete dias de antecedência.

"Graças a essa metodologia, a gente elevou a taxa de detecção da doença em Caruaru [cidade pernambucana localizada a 134 quilômetros de Recife] de 4% para 84%”, contou Onício Leal Neto, CEO da Epitrack, ao Pequenas Empresas Grandes Negócios. A empresa pernambucana permanece uma marca independente, mas com operação 100% assumida pela Colab. Leal Neto e seu sócio Jones Albuquerque continuam como líderes, e a equipe também se manteve.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos