Mercado fechará em 3 h 20 min
  • BOVESPA

    113.294,90
    +2.110,95 (+1,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.602,15
    +224,68 (+0,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,24
    +2,96 (+4,83%)
     
  • OURO

    1.716,10
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    49.840,22
    -925,55 (-1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    999,48
    +12,27 (+1,24%)
     
  • S&P500

    3.835,91
    +16,19 (+0,42%)
     
  • DOW JONES

    31.402,89
    +132,80 (+0,42%)
     
  • FTSE

    6.650,77
    -24,70 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.930,11
    -628,99 (-2,13%)
     
  • NASDAQ

    12.742,75
    +61,00 (+0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6994
    -0,0793 (-1,17%)
     

Governo usou Fiocruz para produzir cloroquina com recursos emergenciais, diz jornal

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

O Ministério da Saúde usou a Fundação Oswaldo Cruz para a produção de 4 milhões de comprimidos de cloroquina com recursos públicos destinados ao combate à Covid-19. As informações são da Folha de S.Paulo.

Segundo o jornal, entre o final de junho e início de outubro, a Fiocruz produziu cloroquina e o Tamiflu com destino a pacientes infectados pela doença. Nenhum dos dois medicamentos têm eficácia comprovada contra o novo coronavírus.

O dinheiro que financiou essa produção partiu de Medida Provisória editada em 2 de abril pelo presidente Jair Bolsonaro. A medida abriu um crédito extraordinário para a Saúde no valor de R$ 9,4 bilhões.

Para a Fiocruz, vinculada ao Ministério da Saúde, foram destinados R$ 457,3 milhões para "enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus".

Em dois documentos enviados pelo governo ao Ministério Público Federal são apontados gastos de R$ 70,4 milhões, da MP, para a produção de cloroquina e Tamiflu pela Fiocruz.

Segundo a Fiocruz, a produção de cloroquina e Tamiflu não impactou ações para pesquisas e desenvolvimento de imunizantes.

A Fiocruz é responsável pela importação e produção da vacina desenvolvida pela AstraZeneca e Universidade de Oxford. A Fundação também desenvolve pesquisas para a criação de uma vacina nacional.