Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.910,10
    -701,55 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.661,86
    +195,84 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,29
    +0,68 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.790,10
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    37.714,39
    +1.163,50 (+3,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    863,83
    +21,37 (+2,54%)
     
  • S&P500

    4.431,85
    +105,34 (+2,43%)
     
  • DOW JONES

    34.725,47
    +564,69 (+1,65%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.430,25
    +443,50 (+3,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9813
    -0,0427 (-0,71%)
     

Governo tem superávit de R$ 3,9 bilhões em novembro, mas mantém déficit no acumulado do ano

·1 min de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O governo central (que reúne as contas do Tesouro Nacional, da Previdência e do Banco Central) teve um superávit de R$ 3,9 bilhões em novembro de 2021, o que representa o melhor resultado para o mês desde 2013 (a série histórica começa em 1997). O aumento na arrecadação e a redução de despesas contribuíram para o desempenho.

Em geral, meses de novembro costumam ser de rombo nas contas devido à concentração de gastos significativos, como o pagamento do 13º a aposentados e pensionistas do INSS. Neste ano, porém, o repasse foi antecipado como medida de enfrentamento aos impactos econômicos da Covid-19.

A redução dessa e outras despesas de combate à pandemia deram fôlego às contas do governo. Do lado das receitas, houve aumento de R$ 4,8 bilhões na arrecadação da Receita Federal e de R$ 9 bilhões nas receitas com dividendos de empresas estatais.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Tesouro Nacional.

Apesar do resultado positivo em novembro, o cenário de déficit se mantém no acumulado do ano. Entre janeiro de novembro de 2021, o rombo foi de R$ 49,3 bilhões. O dado é o melhor para o período desde 2014.

O valor do déficit no ano é bem menor do que o rombo de R$ 699,1 bilhões observado no mesmo período de 2020, quando o governo precisou abrir os cofres para combater os efeitos da pandemia sobre a saúde e a economia.

O resultado primário é a diferença entre receitas e despesas do governo. Quando o valor é positivo, significa que o governo arrecadou mais do que gastou. Já no cenário contrário, com despesas maiores que receitas, o resultado é um déficit.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos