Mercado abrirá em 3 h 13 min
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,23 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,34 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,38
    +0,29 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.687,10
    -11,40 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    49.827,04
    -737,29 (-1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.007,61
    +64,44 (+6,83%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,20 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.616,31
    -14,21 (-0,21%)
     
  • HANG SENG

    28.540,83
    -557,46 (-1,92%)
     
  • NIKKEI

    28.743,25
    -121,07 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    12.405,75
    -258,00 (-2,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7748
    -0,0032 (-0,05%)
     

Governo de SP anuncia auxílio-desemprego de R$ 450 em cinco parcelas

LAÍSA DALL'AGNOL
·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 21.10.2021 - Governador de São Paulo, João Doria (PSDB). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 21.10.2021 - Governador de São Paulo, João Doria (PSDB). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (22) uma modificação no programa Frente de Trabalho, com o aumento do valor da bolsa para R$ 450 em até cinco parcelas, beneficiando 70 mil trabalhadores a partir de 1º de maio.

A ampliação faz parte de um conjunto de duas iniciativas de auxílio que têm como contrapartida a qualificação profissional dos inscritos.

No caso do programa Frente de Trabalho, reformulado agora para Bolsa-Trabalho, serão oferecidas 70 mil bolsas-auxílio e qualificação online para a população desempregada do estado.

As principais mudanças na proposta são o aumento do auxílio, de R$ 330 para R$ 450 por até cinco meses e a possibilidade de órgãos públicos, como prefeituras, ampliarem as bolsas.

Também está prevista a inclusão de novos serviços de trabalho, como a contratação de mães e pais para atuar nas escolas, apoiando na retomada das aulas.

Os bolsistas irão realizar, ainda, curso de qualificação profissional online do Via Rápida Virtual. As aulas serão ministradas pelo Centro Paula Souza e pela Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo).

Os cursos serão autoinstrucionais nas áreas de atendimento, vendas e gestão e terão duração de pelo menos 60 horas. As prefeituras poderão oferecer laboratório de computador e tutor para apoiar os beneficiários, diz o governo estadual.

A proposta de lei, chamada de Pead (Programa Emergencial de Auxílio-Desemprego) será enviada à Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). Com a aprovação do projeto, deverão ser divulgados mais detalhes sobre inscrições e requisitos para participar.

A segunda iniciativa apresentada pelo governo nesta segunda-feira (22) foi a abertura de 30 mil vagas até o final do ano para o Bolsa-Auxílio do programa Via Rápida.

Os estudantes que se inscreverem nos cursos de qualificação receberão uma bolsa única de R$ 210 como ajuda de custo no transporte e alimentação.

As informações sobre o Bolsa-Auxílio poderão ser consultadas no site www.cursosviarapida.sp.gov.br e as inscrições começam já na próxima semana.

O pagamento do auxílio será disponibilizado após dez dias de aula e será feito por meio de código bancário, que o aluno usará para sacar em caixa eletrônico. O recurso valerá também para os cursos de 60 a 160 horas do SP Tech e SP Criativo.

Os cursos ocorrerão tanto de maneira presencial quanto remota, com dez opções de áreas profissionais de escolha dos alunos.

As aulas presenciais deverão ocorrer em 29 unidades móveis ou espaços oferecidos pelo Centro Paula Souza, Senac e municípios. Já as remotas serão com aulas ao vivo pela plataforma Microsoft Teams ou Google Meet.

Para receber a bolsa-auxílio, o estudante deverá ser maior de 16 anos, estar desempregado e domiciliar no estado de São Paulo. Além disso, é necessário estar frequente no curso e não pode ser beneficiário de seguro-desemprego.