Mercado fechado

Governo só divulgará novos preços dos combustíveis após redução de impostos

Fiscalização nos postos de combustíveis também devem aumentar por causa dos preços
Fiscalização nos postos de combustíveis também devem aumentar por causa dos preços
  • Ministro declarou que o preço da gasolina tem que cair, mas explicou que o Governo não tem o poder de interferir nos preços

  • Nova tabela depende da aprovação da lei que limita a tributação estadual

  • Presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara afirmou que a Petrobras virou "o paraíso dos acionistas"

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, informou nesta terça-feira que o governo só divulgará uma tabela com os preços esperados dos combustíveis em cada um dos estados após a sanção da lei que limita a tributação estadual (LC 194/22). As informações são da Agência Câmara de Notícias.

Quando questionado por deputados da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara a respeito da fiscalização dos preços dos combustíveis nos postos, o ministro declarou que "o preço da gasolina tem que cair, em média, de R$ 7,39 para R$ 5,84". No entanto, explicou que embora o Governo seja o acionista majoritário da Petrobras, ele não tem o poder de interferir nos preços praticados pela empresa.

O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara, deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE), afirmou que a Petrobras tem um lucro esperado de R$ 150 bilhões para este ano e que a empresa virou "o paraíso dos acionistas".

"Será que esse é o caminho? No ano passado, a Petrobras teve aproximadamente R$ 110 bilhões de resultados. Este ano vai para mais de R$ 150 bilhões dos quais o governo vai pegar R$ 40 bilhões”.

Polêmicas e novo presidente

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou, nesta segunda-feira (27), a indicação de Caio Paes de Andrade para a presidência da estatal. É o quarto nome a presidir a companhia durante o mandato de Jair Bolsonaro.

Indicado há mais de um mês pelo governo federal para assumir o comando da Petrobras, o nome do atual secretário de desburocratização do Ministério da Economia tinha esbarrado nos trâmites legais definidos para a substituição.

O Comitê de Elegibilidade da Petrobras decidiu, por maioria, que Andrade preenche requisitos e não tem vedações para assumir os cargos de conselheiro e presidente da empresa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos