Mercado fechará em 6 h 28 min

Governo de São Paulo busca R$ 30 bilhões de fundos de investimento dos Emirados

BRUNA NARCIZO
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 16.12.2019 - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante inauguração do aeroporto Catarina, em São Roque, no interior de São Paulo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

DUBAI, ABU DHABI (FOLHAPRESS) - O governo de São Paulo afirma que busca cerca de R$ 30 bilhões em investimentos dos dois principais fundos dos Emirados Árabes Unidos nos próximos três anos. Ele se reuniu com representantes do Adia (Abu Dhabi Investment Authority) e do Mubadala, que estão entre os cinco maiores do mundo.

Segundo o governador João Doria (PSDB-SP), os valores podem ser alocados em uma das 21 concessões que o estado pretende fazer ainda neste ano.

O secretário da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, afirmou que o valor foi estimado após uma avaliação do patrimônio investido desses fundo e o montante alocado no Brasil. A expectativa seria que os fundos investissem nas privatizações e também diretamente em empresas privadas brasileiras. 

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (10) durante a inauguração do escritório comercial de São Paulo em Dubai. A expectativa do governo é que o espaço seja usado para estreitar relações comerciais e facilitar a exportação de produtos de São Paulo para o Oriente Médio e norte da África. 

Além de inaugurar o escritório, Doria está no país acompanhado dos secretários Julio Serson (Relações Internacionais), Henrique Meirelles (Fazenda e Planejamento), Gustavo Junqueira (Agricultura e Abastecimento), Patricia Ellen (Desenvolvimento Econômico) e João Octaviano (Logística e Transportes), Wilson Mello (Presidente da InvestSP).

Doria também trouxe aos Emirados uma comitiva de 47 empresários brasileiros, que ficará no país por seis dias. Eles pagaram US$ 20,3 mil para participar do grupo.

"É uma iniciativa inédita. Nenhum país, nenhum estado e nenhuma cidade da américa latina abriu escritório aqui nos Emirados Árabes Unidos. Nós seremos pioneiros nessa iniciativa", disse Doria. 

O escritório possui 133 m2, recepção, duas salas e uma área com estações de trabalho. Toda a infraestrutura e aluguel serão financiados pelo governo de Dubai. Apenas os funcionários serão remunerados pelo Governo de São Paulo.

Antes da inauguração, Doria discursou na abertura do evento Dubai Sugar Conference, que é considerado um dos eventos mundiais mais importantes da indústria do açúcar e reúne especialistas para o intercâmbio de ideias, perspectivas, oportunidades e novas conexões.

"São Paulo responde por 60% da produção de açúcar do Brasil, com cerca de 18 milhões de toneladas. Na atual safra, deverá exportar quase 13 milhões de toneladas. Se fôssemos um país, nosso estado seria o terceiro maior produtor do mundo e segundo maior exportador. Daí a importância para de São Paulo para o setor", afirmou Doria.

O secretário da Agricultura, Gustavo Junqueira, disse que o governador está empenhado em impulsionar a exportação do etanol. "Aqui nos Emirados, tem uma relação com o petróleo mais próxima. Até há uma importação do etanol, mas boa parte é importada dos EUA e a gente tem um trabalho para que o etanol brasileiro faça parte dessa importação", disse Junqueira.