Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.187,54
    -891,09 (-1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Governo revisa inflação e salário mínimo pode chegar a R$ 1.200

·2 min de leitura
O Governo Federal revisou e aumentou a previsão da inflação para 2021. O crescimento nos preços deve chegar a 9,1% no final do ano e será ainda mais sentida pelos brasileiros. (Reuters)
  • Valor poderá ser aumentado em R$ 31,10 em relação a última previsão da inflação

  • Governo Federal não seguiu regra do INPC para reajustar salário em 2021

  • Piso nacional deve aumentar seguindo o INPC para 2022

O Governo Federal revisou e aumentou a previsão da inflação para 2021. O crescimento nos preços deve chegar a 9,1% no final do ano e será ainda mais sentida pelos brasileiros. A última previsão estava em 8,4%, ou seja, um aumento de 0,7%. Esteves Colnago, secretário do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, foi o responsável pela atualização.

Leia também

O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) é usado como base da correção anual do salário mínimo para o governo. Caso o valor seja confirmado, o reajuste do salário mínimo para 2022 será maior também e deve saltar de R$ 1.169 para R$ 1.200,10.

Atualmente, o valor é de R$ 1.100. Com a nova previsão do INPC acumulado para 2021, o valor sofreria um aumento de R$ 100,10 ou R$ 31,10, baseado na última previsão de aumento da inflação.

Além de definir o salário base dos brasileiros, o mínimo é usado para reajustar benefícios do INSS, abono salarial e mais. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o piso serve de referência para pelo menos 50 milhões de brasileiros, com metade deles sendo segurados da Previdência.

Governo não seguiu regra do INPC para reajustar salário em 2021

De acordo com a Constituição Federal, o salário mínimo precisa ser corrigido de acordo com a variação base do INPC no ano anterior. Neste ano, o governo não seguiu isso: o piso nacional atualmente é de R$ 1.100, e em 2020 era de R$ 1.045: reajuste de 5,26%. No entanto, o INPC foi de 5,45%, então o reajuste deveria ter feito o valor subir a R$ 1.101,95, e não R$ 1.100.

Isso ocorreu porque o INPC só foi divulgado após a definição do salário mínimo de 2021. O governo poderia ter reajustado o valor após o aumento do INPC, mas não o fez. Mais um ano sem ganho real. De 2011 a 2019, o salário mínimo tinha, além da correção pelo INPC, um aumento baseado no Produto Interno Bruto (PIB), para que os brasileiros pudessem aumentar seu poder de compra.

Desde o primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro, porém, essa prática acabou. O salário mínimo agora tem apenas a correção pela inflação - em 2021, nem isso, já que o reajuste foi insuficiente, menor que o INPC. Em 2022, a tendência é que isso permaneça, e o piso nacional aumente apenas com base na previsão para o INPC.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos