Mercado abrirá em 52 mins
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,89
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.925,80
    -5,00 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    23.438,46
    -357,34 (-1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,32
    -9,99 (-1,83%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.834,03
    +13,87 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.656,00
    -190,75 (-1,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5015
    +0,0118 (+0,21%)
     

Governo quer reequilibrar comércio com o Uruguai, hoje superavitário para o Brasil, diz Haddad

Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, fala à imprensa em Buenos Aires, Argentina

(Reuters) - O governo quer trabalhar para reequilibrar as trocas comerciais com o Uruguai, que hoje são superavitárias para o Brasil, disse nesta quarta-feira o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que acompanhava o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em viagem a Montevidéu.

Falando a jornalistas, Haddad disse que o objetivo principal da visita ao país foi manifestar ao presidente Luis Alberto Lacalle Pou o interesse do Brasil em que o Uruguai permaneça no Mercosul "modernizado e fortalecido".

Ele afirmou que, nos encontros do dia, o governo brasileiro procurou ressaltar como o Uruguai se beneficiou do Mercosul durante os governos petistas, ainda que nos últimos seis anos tenha enfrentado mais "dificuldade" no bloco.

"Temos todas as condições de sentar à mesa com os técnicos do Ministério da Economia e das Relações Exteriores do Uruguai para verificar a matriz de troca de produtos brasileiros e uruguaios que nos dá uma vantagem. Nós temos superávit hoje com o Uruguai e nós queremos reequilibrar a conta externa do Uruguai buscando alternativas para os produtos uruguaios no Brasil", disse Haddad, ressaltando que essa é uma determinação do presidente Lula.

O Uruguai já anunciou decisão de negociar acordos de livre comércio independentemente do Mercosul, o que contraria a lógica do mercado comum.

Em pronunciamento ao lado de Lacalle Pou nesta quarta, Lula disse que é possível o Mercosul firmar um acordo comercial com a China e que as negociações irão começar assim que o bloco concluir as negociações com a União Europeia.

(Por Isabel Versiani, em Brasília)