Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.999,06
    -1.735,95 (-1,61%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,20
    -130,85 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,99
    +1,49 (+1,81%)
     
  • OURO

    1.794,60
    +12,70 (+0,71%)
     
  • BTC-USD

    60.896,46
    -1.972,34 (-3,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.454,94
    -48,09 (-3,20%)
     
  • S&P500

    4.544,95
    -4,83 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,08
    +74,00 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.344,00
    -134,75 (-0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5573
    -0,0237 (-0,36%)
     

Governo quer pagar a proprietários de terras que preservam florestas

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - Parte do pacote que o governo está elaborando para apresentar na Cúpula da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP-26) prevista para novembro, em Glasgow (Escócia), sobre economia verde pode ser antecipado e apresentado junto com as comemorações dos mil dias do governo do presidente Jair Bolsonaro, que serão completados no domingo.

Ainda incipiente, o governo quer criar um sistema de pagamento para proprietários rurais que preservem florestas em parte de suas áreas.

De acordo com uma fonte, o governo planeja que este programa tenha US$ 2 bilhões (cerca de R$ 10,6 bilhões) para remunerar estes proprietários. Os recursos, a princípio, não seriam orçamentários, mas de investidores e do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB, o chamado Banco dos Brics).

Não há mais detalhes de como seria essa remuneração, uma espécie de Cédula de produto Rural Verde e de como seria a captação com investidores e governos estrangeiros ou a remuneração aos proprietários.

O projeto estava previsto para integrar um grande "Programa de Crescimento Verde", que deve ser apresentado em Glasgow.

A ideia do governo é apresentar um grande projeto, para reduzir as críticas ambientais contra o governo e tentar fazer o Brasil retomar parte da liderança que tinha no debate climático mundial.

Entretanto, parte do governo quer turbinar as comemorações dos mil dias de governo. Assim, essa parte do projeto poderá ser apresentado na próxima semana, em Bonito (MS) pela ministra Teresa Cristina (Agricultura), em seu estado de base política.

Entretanto, outros defendem que o projeto de pagamento seja anunciado pelo Ministério do Meio Ambiente e ainda pela Economia. Uma definição deve ocorrer nos próximos dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos