Mercado abrirá em 1 h 17 min
  • BOVESPA

    126.285,59
    +1.673,56 (+1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.344,11
    +433,58 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,66
    +0,27 (+0,37%)
     
  • OURO

    1.827,10
    +27,40 (+1,52%)
     
  • BTC-USD

    39.839,72
    -816,02 (-2,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    933,93
    +4,00 (+0,43%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.079,86
    +63,23 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    26.315,32
    +841,44 (+3,30%)
     
  • NIKKEI

    27.782,42
    +200,76 (+0,73%)
     
  • NASDAQ

    14.977,75
    -33,75 (-0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0815
    +0,0230 (+0,38%)
     

Governo propõe alíquota única de 15% para ganhos com renda fixa e fundos

·1 minuto de leitura

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O governo propôs nesta sexta-feira alterações à taxação de ganhos com investimentos financeiros, com a fixação de uma alíquota única de 15% sobre ativos de renda fixa e fundos e o fim da tributação maior para aplicações de menor prazo.

Para os fundos de investimento imobiliário, o governo quer acabar com a isenção sobre os rendimentos distribuídos a pessoa física no caso de FII com cotas negociadas em bolsa a partir de 2022.

As propostas constam em projeto encaminhado pelo ministro Paulo Guedes (Economia) à Câmara dos Deputados nesta sexta-feira.

Atualmente, a tributação da renda fixa é de 22,5% para aplicações de até 180 dias. A alíquota cai gradualmente e só chega a 15% para investimentos acima de 720 dias.

No caso de fundos abertos, o governo propõe o fim do sistema de "come-cotas" em maio. Os fundos fechados (multimercados) exclusivos passarão a pagar a mesma tributação que os demais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos