Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.717,94
    -517,82 (-0,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.460,55
    +652,34 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    94,02
    -0,32 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.803,30
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    23.959,08
    +44,00 (+0,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,13
    -1,61 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.207,27
    -2,97 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    33.336,67
    +27,16 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.465,91
    -41,20 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.329,75
    +18,50 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3233
    -0,0004 (-0,01%)
     

Governo promete redução de 20% na conta de luz e no preço da gasolina

Governo promete redução de 20% na conta de luz e no preço da gasolina
Governo promete redução de 20% na conta de luz e no preço da gasolina
  • Ministro afirmou que a conta de luz e combustíveis terão preços reduzidos;

  • Em média, a conta de luz deverá cair 19,49% e a gasolina deverá ter redução de 21%.

  • A declaração foi dada em audiência pública na Câmara dos Deputados;

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, afirmou que as áreas de energia elétrica e combustíveis trarão reduções significativas de preços. Segundo ele, em média, a conta de luz deverá cair 19,49% e a gasolina deverá ter redução de 21%. A declaração foi dada em audiência pública realizada nesta terça-feira (dia 28), na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados.

Sachida explicou aos parlamentares que a redução na tarifa de energia ocorrerá devido ao aporte de R$ 5 bilhões da Eletrobras, a devolução de créditos tributários aos consumidores e a limitação em 17% do ICMS cobrado sobre o serviço pelos estados. Quanto à gasolina, ele comunicou que o preço do combustível deve cair de R$ 7,39 para R$ 5,84, atribuindo a queda à aprovação do teto do ICMS.

Por meio de slides apresentados durante a audiência, o ministro demonstrou que a estimativa é de reduções nos preços do etanol (R$ 4,87 para R$ 4,57), do diesel (R$ 7,68 para R$ 7,55) e do GLP (R$ 112,70 para 110,07).

Sachida aproveitou a oportunidade para voltar a criticar a política de preços da Petrobras. Apesar de afirmar que o governo federal não tem poder para intervir na política de preços da Petrobras, o ministro elogia as medidas tomadas pelo Planalto no combate à inflação dos preços.

“Estamos dando a resposta correta. Tanto é correta, que o resto do mundo inteiro está tentando fazer isso: reduzir tributos. Estados Unidos, Europa. Sabe qual a diferença? É que aqui nós já fizemos,” disse ele.

“A Petrobras precisa escolher se quer ser uma empresa pública ou privada,” completou.

Além disso, o ministro garantiu alta de preços de energia com a privatização da Eletrobras. Segundo ele, a ideia é reduzir preços e melhorar a qualidade dos serviços.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos