Governo pretende licitar 21,4 mil MW até 2017, diz EPE

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, afirmou que o governo federal pretende licitar 21,42 mil MW de novas usinas hidrelétricas até 2017. Desse volume, 1,407 mil MW serão ofertados este ano. "O destaque para este ano é a licitação da usina São Manoel", afirmou o executivo, que participa do Fórum Infraestrutura e Energia no Brasil: Projetos, Financiamentos e Oportunidades, em São Paulo, nesta terça-feira.

Para 2014, o volume previsto é de 7,241 mil MW. No ano em questão, o governo pretende iniciar a licitação dos projetos do Complexo Hidrelétrico do Rio Tapajós. A primeira usina a ser leiloada é a hidrelétrica São Luís do Tapajós. Em 2015, quando a EPE prevê que 3,249 mil MW provenientes de novos projetos sejam licitados, uma segunda usina do Rio Tapajós será ofertada ao mercado, a hidrelétrica Jatobá.

Para 2016, a expectativa do governo é de leiloar 1,117 mil MW de novas hidrelétricas. Em 2017, esse volume sobe para 8,407 mil MW. "Entre 2013 e 2017, os novos projetos hidrelétricos demandarão quase R$ 80 bilhões em investimentos", afirmou Tolmasquim.

Entre 2013 e 2017, a EPE também prevê a contratação de 1,5 mil MW de novas térmicas a gás natural. Contudo, o executivo afirmou que esse número poderá subir se o Brasil desenvolver o seu potencial de reservas de gás não convencional.

"Hoje, a expansão da térmica a gás está limitada pela oferta e pelo preço do gás. Por isso, o setor elétrico está bastante ansioso com a rodada de licitação de áreas de gás não convencional", comentou o executivo. Tolmasquim lembrou que o gás de xisto mudou a história do setor energético nos Estados Unidos, e isso também poderia ocorrer no mercado brasileiro.

No total, a EPE prevê a contratação de 32,971 mil MW de novas usinas a partir de diferentes fontes de energia, demandando investimento total de R$ 120,6 bilhões.

Carregando...