Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.512,38
    +480,41 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    +163,32 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,13
    +0,60 (+0,69%)
     
  • OURO

    1.790,40
    -7,70 (-0,43%)
     
  • BTC-USD

    23.931,77
    -152,68 (-0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    569,15
    -2,76 (-0,48%)
     
  • S&P500

    4.305,20
    +8,06 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.152,01
    +239,57 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.536,06
    +26,91 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    19.830,52
    -210,34 (-1,05%)
     
  • NIKKEI

    28.868,91
    -2,87 (-0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.663,50
    -17,75 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2318
    +0,0533 (+1,03%)
     

Governo manterá indicados ao Conselho da Petrobras mesmo após reprovação do Celeg

Logo da Petrobras fotografado em São Paulo (SP)

(Reuters) - O Ministério de Minas e Energia anunciou, nesta quarta-feira, que a União vai manter os nomes dos dois indicados para o Conselho de Administração da Petrobras que foram reprovados no processo de análise da companhia.

Com isso, Ricardo Soriano de Alencar e Jônathas Assunção Salvador Nery de Castro também terão os nomes submetidos à aprovação dos acionistas na Assembleia Geral, marcada para o dia 19 de agosto.

Em nota, o ministério afirmou que "não constatou os supostos impedimentos apontados pelo Comitê de Elegibilidade (Celeg) da Petrobras, por não encontrarem o necessário respaldo legal".

Castro é secretário-executivo da Casa Civil e Alencar é procurador-geral da Fazenda Nacional.

O Comitê de Elegibilidade considerou que a ocupação desses cargos públicos configura conflito de interesses com a atuação como conselheiros da petroleira. O atual Conselho de Administração, por sua vez, validou integralmente as análises do Celeg.

A manutenção das indicações pela União, acionista controlador, é prevista pelo estatuto da empresa. Caberá aos acionistas vetar ou não os nomes definitivamente.

No total, o Conselho da Petrobras possui 11 vagas, das quais 8 terão que ser preenchidas por meio da assembleia de agosto.

As outras cinco escolhas do governo e os dois indicados pelos acionistas minoritários tinham recebido o sinal verde do comitê.

Em junho, o comitê e o conselho aprovaram a indicação de Caio Paes de Andrade como presidente-executivo da estatal, que já tomou posse do cargo.

A troca de comando da empresa pode viabilizar mudanças na diretoria da Petrobras, a quem cabe as decisões sobre reajustes dos preços dos combustíveis, alvo de críticas do governo federal.

O presidente Jair Bolsonaro tem sinalizado que deseja alterar a política de preços, à medida que se aproximam as eleições de outubro. Na terça-feira, ele afirmou que a Petrobras "vai achar seu rumo agora, com o novo presidente" e que vai "começar a dar boa notícia".

Nesta quarta-feira, começou a valer a queda de 4,9%, em média, nos preços da gasolina nas refinarias da petroleira. Foi a primeira redução desde dezembro de 2021.

(Reportagem de Rafaella Barros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos