Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,99
    +0,08 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.876,10
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    38.805,14
    +3.041,46 (+8,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,87 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.017,50
    +23,25 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1935
    +0,0009 (+0,01%)
     

Governo libera a partir de junho R$ 693 mi para seguro rural de 2021

·3 minuto de leitura
Plantio de soja em Cruz Alta (RS)

SÃO PAULO (Reuters) - O governo federal liberou 693 milhões de reais para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) de 2021, para contratação a partir de junho, informou o Ministério da Agricultura em nota nesta segunda-feira.

O montante representa 71% do total de 976 milhões previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA) aprovada pelo Congresso Nacional no mês de abril. Segundo o ministério, os 283 milhões de reais restantes serão liberados no segundo semestre do ano.

"Com esse apoio do governo federal, será possível fomentar a contratação de aproximadamente 115 mil apólices e proporcionar a cobertura de 7,5 milhões de hectares", disse no comunicado o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do ministério, Pedro Loyola.

Serão disponibilizados aos produtores rurais 400 milhões de reais para a contratação de apólices para as culturas de inverno, como o milho segunda safra e trigo.

Outros 200 milhões reais serão destinados para as culturas de verão como a soja, o milho primeira safra, o arroz e o feijão, informou a pasta.

O ministério ressaltou que o clima é o principal fator de risco para a produção rural. Ao contratar uma apólice de seguro rural, o produtor pode minimizar suas perdas ao recuperar o capital investido na sua lavoura, afirmou o governo.

Nesta temporada, o atraso no plantio de soja causado por uma estiagem e chuvas que vieram na colheita postergaram a semeadura de milho "safrinha". Diversas áreas foram plantadas com o cereal fora do período ideal e agora algumas lavouras enfrentam graves problemas com a seca.

O Ministério da Agricultura ainda disse que 65 milhões de reais irão para as frutas; 6 milhões de reais para a modalidade de seguro na pecuária; 1 milhão para florestas e mais 21 milhões para as demais culturas.

Para os grãos em geral, o percentual de subvenção ao prêmio pode variar entre 20% e 40%, a depender da cultura e tipo de cobertura contratada. No caso das frutas, olerícolas, cana-de-açúcar, café e demais modalidades (florestas, pecuário e aquícola), o percentual é fixo em 40%.

CASOS ESPECÍFICOS

Do total de recursos liberados a partir de junho, 50 milhões de reais foram destinados exclusivamente para a contratação de apólices de grãos nas regiões Norte e Nordeste, sendo 20 milhões de reais para o milho primeira safra e 25 milhões para os demais grãos. "Essa medida, que teve início em 2019, tem como objetivo alavancar as contratações nessas regiões", afirmou a pasta.

"A contratação do seguro ainda está concentrada nos estados do centro-sul do país, é preciso aumentar a oferta de seguros nas demais regiões, com a inserção de novas seguradoras, criação de novos canais de distribuição, sejam nas instituições financeiras, cooperativas, revendas de insumos, além de aumentar o número de corretores de seguros especializados atuando nesse mercado", acrescentou o diretor.

Também serão alocados 50 milhões de reais para a 2ª edição do projeto-piloto voltado exclusivamente aos produtores enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

(Por Nayara Figueiredo)