Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.313,31
    +2.018,85 (+3,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Governo lança edital para finalizar terceira usina nuclear brasileira

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Obras em Angra 3. (Foto: Ricardo Funari/Brazil Photos/LightRocket via Getty Images)
Obras em Angra 3. (Foto: Ricardo Funari/Brazil Photos/LightRocket via Getty Images)

O governo brasileiro está se mexendo para finalizar, após anos de atraso e paralisações, a construção da terceira central de geração de energia nuclear de Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro – a usina de Angra 3. As obras estão paradas desde 2015.

Leia também:

Foi lançado nesta quinta-feira (25), pela estatal Eletronuclear, responsável pela construção e gerenciamento das usinas, um edital para a contratação das empresas que realizarão as obras, atualmente em cerca de 65% do seu total.

As informações são de reportagem da Agência Brasil.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Estima-se que Angra 3 será capaz de produzir 1.400 megawatts. Hoje, as duas centrais em funcionamento, de Angra 1 e 2, produzem juntas cerca de 1.800 megawatts.

A Eletronuclear planeja ter a terceira usina entregue até 2026.

Defendidas por parte da comunidade científica, as usinas nucleares têm como vantagem a não liberação de CO2 na atmosfera, pois sua energia vem das reações nucleares controladas em seus reatores.

Por outro lado, seus críticos vêem vários problemas nesses projetos, entre eles, os designs antigos dos reatores utilizados, muitas vezes com tecnologias de décadas atrás, o risco de graves acidentes com possibilidade de espalhamento de radioatividade por grandes áreas, em caso de vazamentos, como já houve anteriormente na história dessas usinas, e a questão do manuseio do lixo atômico – material radioativo usado que precisa ser estocado por um tempo indeterminado, completamente isolado.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News