Mercado fechará em 4 h 19 min
  • BOVESPA

    127.909,27
    -147,95 (-0,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.894,50
    -308,30 (-0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,90
    +0,86 (+1,21%)
     
  • OURO

    1.776,20
    +1,40 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    36.499,13
    -2.467,57 (-6,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    902,48
    -37,47 (-3,99%)
     
  • S&P500

    4.182,33
    -39,53 (-0,94%)
     
  • DOW JONES

    33.436,67
    -386,78 (-1,14%)
     
  • FTSE

    7.013,90
    -139,53 (-1,95%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9853
    +0,0228 (+0,38%)
     

Governo federal distribui aos estados mais 4 milhões de vacinas

·2 minuto de leitura
Governo federal distribui aos estados mais 4 milhões de vacinas
Governo federal distribui aos estados mais 4 milhões de vacinas

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, anunciou que vai distribuir mais de 4 milhões de doses de vacinas para combate à pandemia de Covid-19. Os imunizantes, produzidos pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) devem chegar em todas as capitais até a madrugada desta quinta-feira (10).

Por determinação do Plano Nacional de Imunização (PNI), os estados e municípios devem priorizar idosos, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, trabalhadores da educação do ensino básico, trabalhadores portuários e do transporte aéreo, das forças de segurança e salvamento e integrantes das Forças Armadas, povos ribeirinhos, indígenas e quilombolas.

Sede da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro; instituição tem contrato para produção de vacina contra Covid-19 em desenvolvimento pela Universidade de Oxford.<br>Imagem: Peter Ilicciev
Sede da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro; instituição tem contrato para produção de vacina contra Covid-19 em desenvolvimento pela Universidade de Oxford.
Imagem: Peter Ilicciev

Sediada no Rio de Janeiro, a Fiocruz, instituição científica vinculada ao Ministério da Saúde, é responsável, no Brasil, pela fabricação da vacina que foi desenvolvida por meio de parceria entre a Universidade de Oxford e a farmacêutica inglesa AstraZeneca, após acordo para transferência de tecnologia firmado no ano passado.

Leia mais:

Fiocruz já entregou mais de 50 milhões de vacinas ao PNI

Na última semana, a Fiocruz superou a marca de mais de 50 milhões de vacinas contra Covid-19 entregues ao PNI. Nesse volume, constam 4 milhões de doses que foram importadas prontas da Índia e começaram a chegar ao país em janeiro, antes que a produção brasileira tivesse início.

A fabricação em larga escala no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fiocruz (Bio-Manguinhos) começou em março.

Logo da AstraZeneca com uma amostra de vacina contra a Covid-19
Ministério da Saúde informa que a Fiocruz já superou a marca de 50 milhões de doses entregues ao Plano Nacional de Imunização. Imagem: Radowitz/Shutterstock

Ainda hoje (9), o Ministério da Saúde garante que concluirá a distribuição de 2,3 milhões de doses da vacina produzida em parceria pelas empresas Pfizer e BioNTech. Essa leva do imunizante importado começou a chegar aos estados no início da semana.

Segundo dados do LocalizaSUS, plataforma administrada pelo Ministério da Saúde, já foram aplicadas 74,5 milhões de doses em todo o país. Por enquanto, 23,4 milhões concluíram o esquema vacinal com as duas doses, o que representa cerca de 11% da população brasileira, o que coloca o país em 66º lugar no ranking mundial de vacinação.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos