Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,31
    +3,16 (+4,64%)
     
  • OURO

    1.797,80
    +9,70 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    57.278,48
    +2.465,65 (+4,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,81 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,68 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,68 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.176,75
    +125,75 (+0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3055
    -0,0430 (-0,68%)
     

Petrobras questiona governo sobre existência de estudos para privatização

·2 min de leitura
Sede da Petrobras, no Rio de Janeiro

Por Ricardo Brito e Nayara Figueiredo

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras informou nesta segunda-feira que questionou o governo, por meio do Ministério da Economia, sobre a existência ou não de estudos para privatização da companhia, conforme fato relevante.

A indagação veio após notícias de que há estudos no governo para um projeto de lei sobre a venda de ações da estatal e perda da maioria do controle acionário da Petrobras. O assunto foi revelado inicialmente pela CNN Brasil.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), confirmou à Reuters que há estudos sobre o tema. "Não tem decisão tomada. Existem estudos a respeito", disse ele. "Primeiro precisamos avançar com os correios."

Um pouco depois, Bezerra ressaltou mais uma vez que "vamos primeiro avançar com os correios", para completar: "e depois avaliar a possibilidade de se construir uma proposta para a Petrobras com conceitos próprios".

Em evento no fim da tarde no Palácio do Planalto, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez acenos à privatização da Petrobras ao sugerir "pensar ousadamente" sobre a empresa, e destacou que a mera menção a esta possibilidade pelo presidente Jair Bolsonaro foi o suficiente para fazer as ações da petroleira dispararem.

Em entrevista a uma rádio, pela manhã, Bolsonaro confirmou que a privatização da Petrobras "entrou no radar" do governo, mas disse que não se trata de um processo imediato.

"Isso entrou no nosso radar. Mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, que é pegar a empresa botar na prateleira e amanhã quem der mais leva embora. É uma complicação enorme. Ainda mais quando se fala em combustível. Se você tirar do monopólio do Estado, que existe, e botar no monopólio de uma pessoa particular, fica a mesma coisa ou talvez até pior", disse Bolsonaro à rádio Caçula, de Três Lagoas (MS).

As ações preferenciais da Petrobras fecharam com valorização de 6,8%, enquanto as ordinárias avançaram 6,1%. O Ibovespa encerrou em alta de 2,28%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos