Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,09
    -1,58 (-2,52%)
     
  • OURO

    1.794,30
    +15,90 (+0,89%)
     
  • BTC-USD

    54.961,05
    -1.892,65 (-3,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.267,54
    +4,58 (+0,36%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.891,25
    +97,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7005
    -0,0020 (-0,03%)
     

Governo edita nos próximos dias MP com renovação de programa de proteção do emprego formal, diz secretário

Isabel Versiani
Homem mostra carteira de trabalho enquanto procura por oportunidades de emprego no centro de São Paulo

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro assinará nos próximos dias medida provisória prorrogando o programa BEM, que permite a suspensão temporária de contratos de trabalho ou a redução de jornada e salário, com complementação de renda, afirmou nesta terça-feira o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco.

Sem detalhar as regras da nova versão do programa, que vigorou até dezembro do ano passado, Bianco disse que o BEM teve influência "muito positiva" no desempenho do trabalho formal em janeiro, que mostrou recorde de criação de vagas, com 260.353 novos postos.