Mercado abrirá em 2 h 41 min
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,82
    -1,73 (-2,02%)
     
  • OURO

    1.831,80
    -10,80 (-0,59%)
     
  • BTC-USD

    39.025,49
    -2.847,97 (-6,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    922,60
    -72,66 (-7,30%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.517,54
    -67,47 (-0,89%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.743,00
    -98,00 (-0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1058
    -0,0243 (-0,40%)
     

Governo edita medida que permite pagar R$ 400 de Auxílio Brasil nesta semana

·2 min de leitura

BRASÍLIA — O governo editou, na noite desta terça-feira, uma medida provisória (MP) que permite pagar a primeira parcela de R$ 400 do Auxílio Brasil a partir desta sexta-feira, independentemente da promulgação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios.

O benefício será pago a quem já recebe o Auxílio Brasil, cerca de 17 milhões de pessoas.

O texto, já publicado no Diário Oficial da União, permite que o Ministério da Cidadania use os recursos remanescentes do Bolsa Família para garantir o valor mais robusto aos beneficiários do novo programa social.

Há recursos sobrando do Bolsa Família porque a maioria dos beneficiários recebeu o Auxílio Emergencial até outubro. Como o Auxílio Emergencial é pago fora do teto de gastos (a regra que impede o crescimento das despesas da União), não consome espaço do Orçamento.

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro sancionou uma lei que remanejou R$ 9,3 bilhões do orçamento do Bolsa Família para o Auxílio Brasil.

Desse total, R$ 3,2 bilhões foram usados para o pagamento do benefício social em novembro. As famílias, porém, receberam um valor medio de R$ 220, ou seja, apenas com o reajuste de 17%.

A nova MP permite uma parcela complementar aos R$ 220, fazendo com que o valor chegue a R$ 400. Esse mesmo instrumento será usado para o valor de R$ 400 no próximo ano.

A parcela complementar é definida na MP como “Benefício Extraordinário” e será paga normalmente, seguindo o calendário do Auxílio Brasil.

Para 2022, porém, o governo ainda precisa ver promulgada no Congresso a PEC dos Precatórios, que abre o espaço orçamentário necessário para bancar o benefício, que custará quase R$ 90 bilhões.

“A família beneficiária do Programa Auxílio Brasil receberá o Benefício na data prevista no calendário de pagamentos do referido Programa pelos mesmos meios de pagamento”, diz o texto.

Uma medida provisória tem força de lei, mas precisa ser validada pelo Congresso em até 120 dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos