Mercado fechará em 4 h 51 min
  • BOVESPA

    106.271,97
    -101,90 (-0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.973,27
    +228,35 (+0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,38
    +1,56 (+1,86%)
     
  • OURO

    1.819,40
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    41.635,61
    -1.065,86 (-2,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    995,24
    -30,49 (-2,97%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.569,13
    -42,10 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    24.112,78
    -105,25 (-0,43%)
     
  • NIKKEI

    28.257,25
    -76,27 (-0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.372,75
    -223,00 (-1,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2672
    -0,0266 (-0,42%)
     

Governo dos EUA pode faltar com pagamentos a partir de 21 de dezembro, diz think tank

·1 min de leitura
O prédio do Capitólio em Washington

Por Jason Lange

WASHINGTON (Reuters) - Um think tank bipartidário alertou nesta sexta-feira que o governo norte-americano poderia começar a faltar com alguns pagamentos a partir de 21 de dezembro se o Congresso não aumentar o limite da dívida, enquanto democratas e republicanos do alto escalão buscam uma solução para essa calamidade financeira.

A projeção do Centro de Política Bipartidária, baseada em dados oficiais atualizados sobre receitas fiscais e gastos do governo, ressalta a crescente pressão sobre o Partido Democrata do presidente Joe Biden para encontrar uma maneira de elevar o limite da dívida --atualmente de 28,9 trilhões de dólares-- e evitar as pesadas repercussões econômicas que os pagamentos perdidos poderiam causar.

Líderes do Congresso, incluindo o líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, e seu par republicano, Mitch McConnell, exploram a possibilidade de vincular o teto da dívida ao Ato de Autorização de Defesa Nacional (NDAA, na sigla em inglês), de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto.

O Congresso aprovou uma legislação na quinta-feira para financiar o governo até meados de fevereiro, evitando, por enquanto, risco de uma paralisação parcial. Mas a tarefa de superar diferenças partidárias sobre o teto da dívida pode ser mais difícil e apresentar riscos muito mais severos.

Assim que o Departamento do Tesouro atingir seu limite de endividamento, terá apenas receitas fiscais para pagar suas contas e, uma vez que toma emprestado quase 40 centavos de dólar para cada dólar que gasta, começaria a deixar de pagar valores devidos a credores, cidadãos ou ambos.

Ondas de choque afetariam os mercados financeiros globais, e os cortes de gastos internos empurrariam a economia dos EUA para uma recessão, com o governo deixando de pagar tudo desde benefícios da Previdência Social a soldos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos