Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.610,01
    -164,02 (-0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Governo cria limite para perito do INSS ter redução de jornada

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 10.09.2020 - Vista da agência da Previdência Social (INSS) na Vila Mariana, em São Paulo. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 10.09.2020 - Vista da agência da Previdência Social (INSS) na Vila Mariana, em São Paulo. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - O Ministério do Trabalho e Previdência estabeleceu um limite para a quantidade de peritos médicos do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) que podem solicitar a redução na jornada de trabalho de 40 horas semanais para 30 horas semanais, com redução proporcional no salário.

A portaria publicada na edição desta terça-feira (12) do Diário Oficial estabeleceu que até 10% dos peritos médicos federais e dos supervisores médicos periciais poderão ter a jornada reduzida, considerando o total de servidores em exercício nas respectivas carreiras. Antes, até 50% podiam optar pela jornada menor.

Segundo a ANMP (Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social), atualmente são cerca de 3.200 peritos médicos em atividade no país.

Francisco Cardoso, vice-presidente da associação, estima que 10% desse contingente já esteja atuando com carga horária reduzida. Ele acredita que a medida terá pouca adesão e que não afetará os atendimentos nas agências do INSS. Em maio, a fila de perícias médicas ultrapassou 1 milhão de agendamentos.

Atualmente, o trabalhador doente que precisa passar por uma perícia do INSS para conseguir o benefício por incapacidade pode ter de aguardar até 2023 pelo atendimento.

"Vão ser poucos peritos beneficiados com a medida. Sinceramente, não vemos na carreira ninguém estimulado a fazer redução de jornada, seria uma situação muito pontual", afirma.

Cardoso destaca que a regulamentação do Ministério do Trabalho é importante, pois regulariza medida provisória de 2009 -que autorizava a redução de jornada- que já havia perdido a validade. O texto liberava a redução de jornada para até 50% dos profissionais em exercício.

Cardoso espera um aumento na quantidade de peritos com a jornada integral. "A mudança vai influenciar para termos mais peritos de 40 horas, e menos de 30 horas. Isso deve melhorar os atendimentos e não o contrário", disse.

Cardoso diz que essa era uma das reivindicações atuais da categoria, já que muitos peritos que haviam optado pela redução na jornada não conseguiam retornar à carga horária normal por falta de regulamentação. Mas, segundo o texto da portaria, o restabelecimento da jornada de 40 horas semanais ficará condicionado ao interesse da administração e à existência de disponibilidade orçamentária e financeira, o que precisará ser confirmado pela área de gestão de pessoas do ministério.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos