Mercado fechado

Governo corta projeção do PIB e espera inflação maior em 2021 e 2022

·1 min de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  01-09-2020, 10h00: O ministro Paulo Guedes (Economia). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 01-09-2020, 10h00: O ministro Paulo Guedes (Economia). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Ministério da Economia diminuiu a expectativa oficial para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) deste ano de 5,3% para 5,1%. Para 2022, a previsão caiu de 2,5% para 2,1%.

O corte na projeção para este ano já havia sido sinalizado em setembro, quando a queda de 0,1% da economia no segundo trimestre frustrou as expectativas do governo de avanço de 0,25% no período.

Os valores continuam acima do esperado pelo mercado. De acordo com o mais recente boletim Focus, que traz previsões de analistas compiladas pelo Banco Central, a expectativa é de crescimento de 4,88% para 2021 e de 0,93% para 2022.

Também houve piora na projeção de inflação. A expectativa do governo para a taxa medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2021 aumentou de 7,90% para 9,70%. Para 2022, a projeção de IPCA passou de 3,75% para 4,70%.

Também nesse caso o mercado estima um desempenho pior que o calculado pelo governo. De acordo com o Focus, os analistas veem a alta do IPCA em 2021 em 9,77%. Para 2022 a expectativa está em 4,79%.

As projeções do ministério foram elaboradas pela SPE (Secretaria de Política Econômica). A pasta menciona entre fatores positivos que impulsionam o crescimento em 2021 o carregamento estatístico de 2020, a taxa de poupança elevada, a recuperação do investimento, o mercado de crédito e a recuperação dos serviços.

"Ao mesmo tempo, existem riscos neste ano, notadamente o risco hídrico e o risco de um eventual recrudescimento da pandemia", afirma a SPE.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos