Mercado fechará em 6 h 6 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,21
    +3,03 (+4,58%)
     
  • OURO

    1.790,10
    +13,60 (+0,77%)
     
  • BTC-USD

    57.175,79
    -903,42 (-1,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.467,33
    +24,55 (+1,70%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.158,70
    +99,25 (+1,41%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.388,75
    +238,25 (+1,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3511
    -0,0189 (-0,30%)
     

Governo congela ICMS sobre combustíveis

·1 min de leitura
Pessoa enchendo o tanque do carro
Medida vem em meio a altas exponenciais nos preços dos combustíveis

(Getty Images)

  • Confaz congelou o ICMS sobre combustíveis 

  • Medida terá duração de 90 dias 

  • Objetivo é "colaborar com a manutenção dos preços", que enfrentam altas exponenciais 

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou, nesta sexta-feira (28), o congelamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a venda de combustíveis.

A decisão foi aprovada por unanimidade pelo colegiado durante a 339ª Reunião Extraordinária e a medida terá duração de 90 dias.

Leia também:

De acordo com o ministério da economia, o objetivo é “colaborar com a manutenção dos preços nos valores vigentes em 1º de novembro de 2021 até 31 de janeiro de 2022”, uma vez que os combustíveis enfrentam altas exponenciais. Em alguns estados, o litro da gasolina ultrapassa os R$ 7.

Petrobrás anuncia nova alta

A alta estabelecida pela Petrobrás sobre o preço do combustível nas refinarias, nesta segunda-feira (25), fez com que o valor da gasolina saltasse 7%, indo de R$ 2,98 para R$ 3,19. Já o livro do diesel passou de R$ 3,06 para R$ 3,34, estando 9% mais caro.

A escalada dos preços dos combustíveis é um dos principais fatores de pressão sobre a inflação brasileira, que em setembro acelerou para 1,16%, a maior alta para o mês desde o início do Plano Real, quebrando a barreira simbólica dos dois dígitos no acumulado de 1 2 meses.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos