Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,68
    +1,11 (+1,01%)
     
  • OURO

    1.825,60
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    20.833,40
    -244,08 (-1,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,29
    -7,51 (-1,63%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.900,21
    +28,94 (+0,11%)
     
  • NASDAQ

    12.086,75
    +46,25 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5281
    -0,0160 (-0,29%)
     

Governo central tem superávit de R$28,6 bilhões em abril e quase zera rombo em 12 meses

Moedas de reais

Por Bernardo Caram

BRASÍLIA (Reuters) - O governo central registrou um superávit primário de 28,553 bilhões de reais em abril, divulgou o Tesouro nesta terça-feira, levando o rombo em 12 meses a patamar próximo de zero.

O dado veio melhor que a projeção do mercado, de superávit de 26,4 bilhões de reais no mês, segundo pesquisa Reuters com analistas.

O resultado levou o déficit primário em 12 meses a 4,6 bilhões de reais, equivalente a 0,06% do Produto Interno Bruto (PIB).

Já no acumulado de janeiro a abril, o saldo nas contas públicas foi positivo em 79,263 bilhões de reais, contra um superávit de 40,863 bilhões de reais em igual período de 2021.

Os números reúnem as contas de Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social.

O resultado de abril foi composto por um superávit de 52,907 bilhões de reais do Tesouro, além de rombos de 24,290 bilhões de reais nas contas da Previdência e de 64 milhões de reais no Banco Central.

No mês, a receita líquida do governo teve alta real de 5,9%, na comparação com abril de 2021, a 165,614 bilhões de reais. Por outro lado, houve um recuo de 0,5% nas despesas totais.

A meta fiscal de 2022 é de déficit de 170,5 bilhões de reais, mas o Orçamento deste ano foi aprovado com a previsão de um rombo menor, de 76,2 bilhões de reais. A previsão mais recente do Ministério da Economia, de maio, apontava para um rombo fiscal de 65,5 bilhões de reais no ano.

Em nota, o Tesouro indicou que os resultados positivos podem levar a uma melhora nas projeções oficiais para as contas do governo em 2022. O órgão disse, por exemplo, que enquanto sua última avaliação previa uma alta real de 1,1% nas receitas administradas no ano, os números do primeiro quadrimestre vieram com uma elevação de 10,3% acima da inflação.

Segundo a nota, esse ritmo de alta vem se reduzindo, mas, mesmo em abril, quando foram sentidos efeitos do corte de 25% do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e do PIS/Cofins sobre diesel e gás de cozinha, o crescimento real ficou em 8,5%.

Para o regime geral de Previdência, os ganhos eram estimados em 4,3% acima da inflação, mas o dado observado mostra alta de 7,2%, diante de uma melhora no mercado formal de trabalho.

“O cenário do primeiro quadrimestre manteve a tendência de melhora nos indicadores fiscais iniciado no ano passado”, disse.

Por conta da greve de servidores, o resultado do governo central de abril atrasou e não foi apresentado pelo Tesouro como usualmente, antes da divulgação pelo Banco Central dos dados do setor público consolidado, que inclui Estados, municípios e estatais. Também não haverá coletiva de imprensa para comentar os dados.

Conforme o BC informou há duas semanas, o setor público registrou um superávit primário de 38,9 bilhões de reais em abril, no melhor resultado para o mês da série histórica iniciada em 2002.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos