Mercado fechado

Governo buscará Auxílio Brasil reforçado e correção da tabela do IR após eleições, diz secretário

Esteves Colnago, atual secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, fala à imprensa na embaixada do Brasil em Madri quando ocupava o cargo de ministro do Planejamento.

BRASÍLIA (Reuters) - O governo debaterá com o Congresso uma possível correção da tabela do Imposto de Renda e a manutenção do benefício do Auxílio Brasil em 600 reais em 2023, disse nesta quarta-feira o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, justificando a ausência de previsão para esses benefícios na proposta orçamentária enviada ao Legislativo.

Em entrevista à imprensa para apresentar o projeto de Orçamento de 2023, Colnago disse que o custo adicional para manter o auxílio em 600 reais é de 52 bilhões de reais no ano. Essa verba não está prevista no Orçamento apresentado nesta quarta.

Colnago disse ainda que as contas de 2023 terão, segundo o projeto, 38,793 bilhões de reais para emendas parlamentares. Desse total, 19,397 bilhões de reais são relativos a emendas do relator do Orçamento.

Ele também afirmou imaginar que o governo conseguirá encerrar 2023 com um resultado primário melhor do que o estimado no projeto do Orçamento, de déficit de 63,7 bilhões de reais.

(Por Bernardo Caram)