Mercado abrirá em 5 h 39 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,13
    +1,95 (+2,95%)
     
  • OURO

    1.791,40
    +14,90 (+0,84%)
     
  • BTC-USD

    57.070,63
    +963,29 (+1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.465,79
    +23,01 (+1,59%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.704,35
    +229,09 (+0,98%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.390,25
    +239,75 (+1,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3923
    +0,0223 (+0,35%)
     

Governo britânico resiste a novas medidas contra Covid apesar de alerta de hospitais

·1 min de leitura
Ministro da Saúde britânico, Sajid Javid, concede entrevista coletiva em Londres

Por Alistair Smout e Michael Holden

LONDRES (Reuters) - O ministro da Saúde do Reino Unido, Sajid Javid, resistiu nesta quarta-feira a apelos de médicos por novas medidas para conter uma onda crescente de infecções de Covid-19, apesar de seus alertas de que os hospitais estão prestes a ficar sobrecarregados.

O Reino Unido registrou 223 mortes novas de Covid-19 na terça-feira, a maior cifra diária desde março, e os casos no país são os mais numerosos da Europa, com quase 50 mil infecções novas informadas nesta quarta-feira.

Javid anunciou acordos para dois antivirais experimentais contra a Covid-19, um desenvolvido pela MSD e pela Ridgeback Therapeutics e outro da Pfizer, reforçando a estratégia de contar com vacinas e remédios para limitar o estrago durante o inverno ao invés de restrições.

Mas ele alertou que as pessoas deveriam se vacinar e receber doses de reforço quando possível, ou então um "Plano B", que envolve medidas limitadas como obrigatoriedade de máscaras, uma ordem de trabalho domiciliar e passes de vacinação para acesso a certos locais, poderia ser acionado.

"Estamos observando atentamente os dados, e não implantaremos nosso Plano B de medidas de contingência a esta altura", disse ele, acrescentando que cinco milhões de pessoas de mais de 16 anos continuam não vacinadas e que os casos podem chegar a 100 mil por dia.

O governo do primeiro-ministro Boris Johnson disse estar contando com as vacinas, inclusive doses de reforço para os vulneráveis, para evitar lockdowns de inverno, já tendo desativado a economia três vezes.

Mas a vacinação empacou, ficando atrás daquela de vários países europeus, e o programa de doses de reforço começou lentamente.

(Reportagem adicional de Andy Bruce)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos