Governo britânico convoca redes de varejo por escândalo de carne de cavalo

Londres, 9 fev (EFE).- O ministro britânico do Meio Ambiente, Owen Paterson, convocou neste sábado representantes de redes de varejo no Reino Unido para tratar sobre a carne de cavalo encontrada em pratos preparados, ao mesmo tempo em que o supermercado Aldi confirmou que seus produtos também foram afetados.

Ao término do encontro, Paterson se comprometeu, em entrevista à imprensa, a investigar "a fundo o assunto" e verificar se a presença de carne de cavalo não declarada em produtos de carne bovina se deve a uma contaminação ou a uma "conspiração criminosa".

Neste sentido, a Agência Britânica de Padrões Alimentícios (FSA, em inglês) entrou em contato com a polícia britânica para analisar o assunto, apesar de por enquanto não ter aberto uma investigação.

Paterson anticipou que serão analisados todos os produtos bovinos processados comercializados no país para determinar o alcance da situação, e espera contar com os resultados na próxima sexta-feira.

O ministro abordou o caso, que obrigou à retirada de vários alimentos dos supermercados, com representantes das principais redes de varejo e a Federação de Alimentação e Bebida, que representa marcas como a Findus.

Paterson quis saber em que ponto dos processos internos de controle das empresas são analisados o tipo e a procedência da carne de seus produtos para ver se o "sistema atual pode ser melhorado", disse.

Paralelamente, a rede de supermercados Aldi confirmou ontem à noite que encontrou entre 30 e 100% de carne de cavalo em dois pratos de lasanha à bolonhesa, e expressou sua "decepção" com o fornecedor francês Comigel, também associado com a Findus.

Esses produtos já foram retirados dos supermercados como medida de precaução, apesar das autoridades acreditarem que não representem riscos para a saúde pública.

Na quinta-feira passada, a fabricante de alimentos britânica Findus UK informou que algumas de seus lasanhas com carne bovina, fornecidas pela Comigel, continham carne de cavalo.

Este anunciou se uniu ao escândalo que aconteceu no mês passado quando foi encontrado DNA de cavalo em hambúrgueres de cinco redes de supermercados com presença no Reino Unido e Irlanda, entre elas a Tesco. EFE

Carregando...