Mercado fechará em 4 h 53 min
  • BOVESPA

    112.265,67
    -498,59 (-0,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.675,02
    -178,35 (-0,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,22
    -3,87 (-4,20%)
     
  • OURO

    1.793,50
    -22,00 (-1,21%)
     
  • BTC-USD

    24.135,12
    -397,46 (-1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,30
    -17,47 (-2,96%)
     
  • S&P500

    4.270,36
    -9,79 (-0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.733,87
    -27,18 (-0,08%)
     
  • FTSE

    7.504,41
    +3,52 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.871,78
    +324,80 (+1,14%)
     
  • NASDAQ

    13.556,75
    -21,00 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1845
    -0,0190 (-0,37%)
     

Bolsonaro destinou R$ 4,6 milhões para propaganda no Twitter

·1 min de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • O Twitter Brasil já recebeu R$ 4,6 milhões do governo de Jair Bolsonaro desde 2019;

  • De acordo com o Portal da Transparência, a Presidência da República e mais nove ministérios gastaram R$ 1,9 milhão, enquanto R$ 2,7 milhões foram descobertos em investigação;

  • Segundo dados do Portal da Transparência, o governo quase dobrou o repasse para propagandas na plataforma durante a pandemia.

Desde janeiro de 2019, começo do mandato de Jair Bolsonaro (PL), o Twitter Brasil recebeu R$ 4,6 milhões do governo, direcionados para propaganda.

Segundo dados do Portal da Transparência, a Presidência da República e mais nove ministérios gastaram R$ 1,9 milhão, enquanto outros R$ 2,7 milhões foram descobertos em investigação feita pelo Núcleo Jornalismo, divulgada na sexta-feira (7).

Leia também:

De acordo com os dados do Portal, durante a pandemia, o governo Bolsonaro quase dobrou o repasse para propagandas na rede social.

Até março de 2020, o governo empenhou R$ 600.676,89 na plataforma. Após o decreto de calamidade mundial pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o gasto foi para R$ 1.337.030,68, chegando ao total de R$ 1,9 milhão.

O Ministério da Saúde foi o órgão que mais gastou, desembolsando R$ 772,4 mil desde 2019. A Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom), vem logo em seguida, depois de ter destinado R$ 546,3 mil à plataforma.

Em 2021, a Secom declarou somente o repasse de R$ 112.483,48 ao Twitter. Contudo, a investigação do Núcleo Jornalismo denuncia que o órgão gastou mais R$ 2,7 milhões em publicidade na plataforma durante o ano passado

O gasto público para publicidade terceirizada em empresas privadas não é uma prática ilegal. Porém, a medida não inclui despesas do governo com a rede social, o que dificulta rastrear gastos por parte de veículos midiáticos e da população.

Os gastos não declarados pela Secom juntos aos declarados pelo Portal da Transparência acumulam R$ 4,6 milhões remetidos à plataforma.

As informações são do Tecnoblog.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos