Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,14
    +2,99 (+4,39%)
     
  • OURO

    1.793,70
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    57.861,34
    +3.312,14 (+6,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.445,83
    -9,58 (-0,66%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,68 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.463,85
    -287,77 (-1,00%)
     
  • NASDAQ

    16.199,50
    +148,50 (+0,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3056
    -0,0429 (-0,68%)
     

Governo avalia criação de vale-gás para 14,6 milhões de pessoas

·1 min de leitura
Botijões de gás encostados em parede
Ala política teme que alta dos preços afete popularidade do governo

(Getty Creative)
  • Governo avalia criação de vale-gás de cozinha 

  • Medida beneficiaria cerca de 14,6 milhões de brasileiros

  • A Câmara também aprovou, nesta terça-feira, programa Gás Social; projeto segue para o Senado

Devido à alta dos preços do gás de cozinha – que ultrapassam, em alguns locais do Brasil, os R$ 130 – o governo Bolsonaro está estudando a criação de um vale-gás para fornecer botijões, de forma direta, a famílias de baixa renda.

Ao todo, 14,6 milhões de brasileiros inscritos no Bolsa Família seriam beneficiados ao longo de 15 meses, tempo previsto para a duração do projeto. Existe a preocupação, por parte da ala política, de que os altos preços influenciem na popularidade do governo.

Leia também: 

Nesta terça-feira, 28, a Câmara dos Deputados aprovou um programa batizado de Gás Social, cuja função seria bancar pelo menos 50% do valor do botijão de gás. Segundo informações obtidas pelo O Globo, cerca de R$ 6 bilhões seriam gastos por ano com a medida.

O projeto é de autoria de Carlos Zarattini (PT-SP) e segue para o Senado.

Famílias em risco

Famílias em vulnerabilidade que não conseguem pagar pelo botijão estão se arriscando a cozinhar com álcool. É o caso de Benta Maciel Correa e o marido, Israel Rosa, que estavam preparando um almoço na casa do cunhado quando o material inflamável explodiu.

A situação aconteceu em Anápolis, Goiás, e não é isolada. Em Osasco (SP), Geisa Sfanini, de 32 anos, teve 90% de seu corpo queimado após usar álcool para cozinhar. Ela deixou um filho de 8 meses que também sofreu queimaduras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos