Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.039,19
    +246,98 (+0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Governo avalia anistiar dívida do FIES a estudantes

·2 min de leitura

BRASÍLIA — Está sendo gestada pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, uma proposta que possibilite o governo a conceder o perdão da dívida do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES), programa que oferece crédito para pagamento de mensalidades em instituições privadas de ensino superior, aos alunos que não conseguem arcar com as despesas com os estudos.

Segundo integrantes da equipe econômica, a proposta está em análise sobre a mesa de Guedes e não deve ter impacto fiscal, já que os estudantes que não pagaram há mais de um ano já foram lançados como prejuízo pela União. A aliados, o ministro tem defendido a medida de anistia ao Fies por ter sido aluno de escola pública e ter estudado no exterior graças a concessão de bolsa estudantil.

O estudo — que está em discussão há mais de dois meses no Ministério da Economia — analisa o perfil de cerca de um milhão de estudantes que abandonaram o curso superior, não conseguiram emprego na área e, portanto, enfrentam dificuldades para arcar com as despesas do financiamento.

A análise da equipe econômica está na fase de avaliar uma medida que não penalize os estudantes que pagam em dia as parcelas do financiamento. O governo teme que a anistia às dívidas acabe estimulando o endividamento ao programa.

Quando esteve em Brasília para costuras políticas, no início de outubro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu que, se eleito, pretende estudar a anistia ou refinanciar as dívidas do FIES.

O petista fez a declaração em encontro com integrantes da bancada do PT no Congresso e não explicou como pretende aplicar a proposta. A medida tem interpretação eleitoreira.

Em junho, Paulo Guedes já havia afirmado que estava em análise um estudo para o refinanciamento de dívidas de estudantes atendidos pelo Fies. À época, Guedes afirmou que a área econômica autorizaria o desbloqueio de até R$ 1 bilhão para o Ministério da Educação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos