Mercado fechará em 2 h 20 min
  • BOVESPA

    95.033,43
    -335,33 (-0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.917,37
    -476,34 (-1,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,82
    -1,57 (-4,20%)
     
  • OURO

    1.869,10
    -10,10 (-0,54%)
     
  • BTC-USD

    13.571,20
    +415,83 (+3,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    266,89
    +24,21 (+9,98%)
     
  • S&P500

    3.303,35
    +32,32 (+0,99%)
     
  • DOW JONES

    26.625,26
    +105,31 (+0,40%)
     
  • FTSE

    5.576,92
    -5,88 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.305,25
    +172,50 (+1,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7237
    -0,0107 (-0,16%)
     

Governo atinge meta de mil serviços digitalizados em quase dois anos

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil
·1 minuto de leitura

O número de serviços públicos transformados em digitais superou a marca de mil desde janeiro de 2019, divulgou hoje (15) o Ministério da Economia. A pasta adiantou a meta, originalmente prevista para ser alcançada apenas no fim deste ano.

O portal gov.br oferece 3.901 serviços públicos, dos quais 2.412 (61,8%) são totalmente digitalizados. A página oferece 610 serviços (15,6%) parcialmente digitalizados, com etapas executadas pela internet, mas que ainda exigem algum procedimento presencial, como entrega de documentos. Por fim, existem 879 serviços não digitais (22,5%), que só podem ser iniciados no site, mas exigem a presença física nas demais fases.

Até esta quinta-feira, 81,2 milhões de brasileiros são usuários do portal gov.br, com login e senha próprios. Segundo a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, o portal atualmente gera economia de cerca de R$ 2 bilhões por ano, sendo R$ 1,5 bilhão para a população, que deixa de se deslocar, e de R$ 500 milhões para o governo.

Até o fim de 2022, o governo pretende digitalizar 100% dos serviços federais, que passarão a ser totalmente feitos pelo portal gov.br. O cronograma está definido na Estratégia de Governo Digital, que pretende economizar R$ 38 bilhões em cinco anos (de 2020 a 2025), com a eliminação do consumo de papel e a redução da burocracia e da locação de estrutura. Segundo o governo, a maior parte dos servidores que atualmente fazem atendimento presencial pode ser remanejada para outras funções, como análise de documentos.