Mercado fechado

Governo americano pedirá à Suprema Corte pena de morte para autor de atentado de Boston

-
·2 minutos de leitura
Djokhar Tsarnaev, coautor do atentado de Boston, em 2013
Djokhar Tsarnaev, coautor do atentado de Boston, em 2013

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos pedirá à Suprema Corte que analise o caso do autor do atentado na Maratona de Boston em 2013, na esperança de que mantenha sua pena de morte, anulada em segunda instância, afirmou o promotor de Massachusetts, Andrew Lelling. 

"Nossa esperança é que isso resulte na restauração da sentença original e possamos evitar um novo processo sobre a fase da pena de morte", disse o promotor em nota divulgada na noite de quinta-feira. 

"A gravidade dos crimes de Tsarnaev o coloca na categoria restrita de criminosos para os quais a morte é uma punição proporcional", acrescentou. 

Um tribunal de apelações em 31 de julho anulou a sentença de morte de Djokhar Tsarnaev, de 27 anos, pelo atentado à bomba na Maratona de Boston e encaminhou o caso para o tribunal competente para uma nova sentença.

O tribunal anulou somente a parte da sentença relacionada à pena de morte. 

Os juízes aceitaram o argumento da defesa de que o processo de seleção do júri foi cercado de irregularidades. 

Após a decisão, o presidente dos EUA, Donald Trump, insistiu que Tsarnaev deveria ser condenado à morte.

"Tantas vidas foram perdidas ou arruinadas": a pena capital "raramente foi mais merecida" por alguém do que por Tsarnaev, tuitou Trump. 

"O governo federal deve exigir novamente a pena de morte. Nosso país não pode permitir que a decisão do tribunal de apelações continue em vigor", afirmou. 

Tsarnaev, um estudante de origem chechena, foi condenado à morte em junho de 2015 por ter colocado, junto com seu irmão mais velho, Tamerlan, duas bombas artesanais perto da linha de chegada da Maratona de Boston, matando três pessoas e ferindo outras 264. 

Djokhar Tsarnaev admitiu ter participado do ataque, mas seus advogados sempre afirmaram que o jovem, que tinha 19 anos na época, agiu sob a influência de seu irmão.

Tamerlan Tsarnaev foi morto pela polícia três dias após o ataque, nos arredores de Boston. Na fuga, os dois irmãos mataram um policial.

lbc/lda/cc