Mercado abrirá em 6 h 12 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,52
    +0,22 (+0,30%)
     
  • OURO

    1.755,70
    +5,90 (+0,34%)
     
  • BTC-USD

    44.221,01
    +335,22 (+0,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.103,76
    -5,16 (-0,47%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.422,38
    -88,60 (-0,36%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.268,00
    -35,50 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2218
    -0,0032 (-0,05%)
     

Governo abre processo administrativo contra Claro por propaganda do 5G

·2 minuto de leitura

Por meio da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), o Ministério da Justiça e Segurança Pública abriu nesta segunda-feira (30) um processo administrativo contra a operadora Claro. A empresa é acusada de usar a terminologia 5G em suas peças publicitárias, mesmo em um momento no qual a tecnologia ainda não passou pelo leilão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Esse é o segundo processo contra uma empresa de telefonia nacional aberto em menos de um mês — no início de agosto, a Senacon abriu um processo contra a TIM, também acusada de promover o 5G de forma indevida. Segundo o órgão, a intenção da investigação é determinar se as informações passadas aos consumidores são claras, adequadas e não conduzem ao erro.

“O objetivo do processo administrativo não é proibir que a empresa anunciante informe ao público de que está numa fase avançada de desenvolvimento de um determinado produto, o qual ainda não está pronto a ser lançado no mercado para aquisição imediata”, explicou o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A Senacon também destacou que não cabe aos consumidores a responsabilidade de ter que pesquisar, comparar e diferenciar as funcionalidades técnicas de cada tecnologia de rede já implementada ou que será adotada futuramente. Atualmente, a Claro trabalha com a tecnologia 5G DSS que, embora ofereça velocidades de até 400 Mbps, não traz os mesmos benefícios do 5G standalone, também chamado de 5G Puro.

Claro responde

Ao site Telesíntese, a Claro afirmou que deixa claro aos consumidores a natureza do sistema que oferece. “A operadora lançou a tecnologia 5G DSS no país em 2020, após aprovação da Anatel, seguindo as nomenclaturas definidas em nível internacional pelo 3GPP, órgão mundial encarregado de padronizar a evolução das redes móveis”, afirmou a operadora.

Imagem: Divulgação/Claro
Imagem: Divulgação/Claro

Em nota, a empresa também afirmou que não cobra valores adicionais de seus clientes para que eles tenham acesso à tecnologia. Ela esclareceu que basta ter um aparelho compatível para aproveitar do 5G DSS e que mantém um site dedicado a tirar dúvidas dos consumidores sobre os serviços oferecidos e a chegada da nova geração de telecomunicações ao Brasil — clique aqui para acessar.

A empresa tem até 10 dias para prestar esclarecimentos e, caso seja condenada, poderá sofrer punições que incluem multa de até R$ 11 milhões. Além da TIM e da Claro, as companhias Oi e Vivo também passam por investigações relacionadas ao uso indevido do sistema como parte central de seus materiais promocionais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos