Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.752,43
    -1.171,12 (-3,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Google voltará a permitir publicidade sobre Bitcoin e criptomoedas

·2 minuto de leitura
Google e criptomoeda
Google e criptomoeda

Com as muitas mudanças recentes no criptomercado, outros setores dessa indústria estão também mudando. Dessa vez foi o Google que anunciou mudanças em suas políticas de publicidade para corretoras e carteiras de criptomoedas, algo que vem sendo um ponto de “discussão” entre o mercado e a gigante da tecnologia.

Em um recente anúncio do Google, a gigante das buscas afirmou que a partir do começo de agosto ela vai atualizar as políticas para serviços e produtos financeiros para permitir publicidade de negócios relacionados ao criptomercado.

“A partir do dia 3 de agosto, serviços oferecendo Corretoras de Criptomoedas e Carteiras de Criptomoedas poderão divulgar os seus produtos e serviços quando devidamente dentro dos requerimentos e com certificação devido ao Google.”

Como é de se imaginar, não é tão simples assim começar a divulgar serviços de criptomoedas no Google nos Estados Unidos.

Para os que querem começar a divulgar seus serviços através do Google Ads, será necessário a certificação do Google, e para isso é necessário ter registro completo com o FinCEN como um Negócio Financeiro e registro em pelo menos um estado como um serviço de transação de dinheiro ou ser um uma entidade bancária federal ou estatal.

Além disso é necessário também ser complacente com todos os requerimentos legais relevantes, incluindo os requerimentos legais de cada local de atuação, seja estadual ou federal. E por fim, garantir que as propagandas e as landing pages estejam dentro das políticas do Google.

Com isso, os certificados oferecidos à corretoras de criptomoedas anteriormente serão revogados a partir do dia 3 de agosto. Os publicitários precisaram requisitar uma nova certificação de Corretoras e Carteiras de Criptomoedas a partir do dia 8 de julho.

ICOs, e sites de reviews ainda não serão permitidos

Apesar da mudança para facilitar a propaganda de corretoras e outros serviços de criptomoedas, qualquer tipo de oferta de novas moedas, seja ICOs ou então novos protocolos DeFi continuam proibidos.

Qualquer tipo de oferta de venda inicial de moedas não serão permitidos.

Além de ICOs e novas moedas DeFi, sites que comparam serviços de criptomoedas ou então agregam diferentes reviews de corretoras e sugestão de empresas também não serão permitidos. Também continuam proíbidos:

  • Grupos de sinais para investimentos em criptomoedas;

  • Sites de conselhos financeiros;

  • Sites afiliados ou agregadores contendo conteúdo relacionado ou reviews de brokers.

Apesar das restrições, que para muitos é considerada necessária para evitar golpes como os que aconteceram em 2017, essa é uma mudança interessante.

A publicidade ligada ao criptomercado no Google estava proibida desde 2018, justamente um efeito do boom que o mercado veio de 2017, levando a uma explosão de diferentes ofertas de ICOs e corretoras que aplicaram golpes.

Fonte: Livecoins