Mercado fechado

Google testa recurso que identifica ligações de empresas no Android

Alberto Rocha

Números que te ligam e não falam nada e chamadas de telemarketing oferecendo planos, promoções, serviços ou até cobranças de pessoas que você não conhece são uma das maiores reclamações registradas por consumidores na Anatel. Soluções como a plataforma “Não me perturbe”, criada pela própria Agência Nacional de Telecomunicações, e o sistema de proteção contra spam, disponível em dispositivos que fazem parte do Android One, por exemplo, ajudam no combate a essas chamadas indesejadas.

Segundo o The Verge, a Google deve ampliar a sua atuação contra o spam em ligações e está testando aqui no Brasil um novo recurso de chamadas verificadas para o aplicativo Telefone, em que são exibidas ao destinatário informações como o nome do remetente, logotipo e o motivo da chamada. Dessa forma, o consumidor poderá saber por qual motivo uma empresa está ligando e decidir se interessa ou não atender.

Em resposta ao site, a gigante das buscas confirmou a informação, mas não especificou um prazo em relação à disponibilidade geral para os usuários. O recurso parece ser muito útil para bancos, por exemplo, uma vez que caso ocorra algum problema com sua conta ou cartão de crédito, a instituição financeira poderá descrever isso na ligação. Contudo, isso dependerá de uma certa clareza e honestidade por parte da empresa.

"Não me perturbe" é a plataforma da Anatel para bloquear ligações indesejadas (Imagem: Reprodução)

Há algumas burocracias no caminho...

Apesar de a ideia ser muito promissora, na página de suporte do Google a companhia de Mountain View descreve algumas limitações. A primeira delas é a adoção por parte das empresas, que proativamente precisarão fornecer informações para um cadastro prévio, liberando assim um selo verificado de que não são spam.

Já a segunda é a disponibilização em todos os telefones com Android, uma vez que o recurso funciona apenas no aplicativo de telefone da Google e muitas fabricantes como a Samsung, por exemplo, disponibilizam em seus aparelhos discadores próprios. Por último, mas não menos importante, tem a questão de privacidade, já que você terá de vincular seu número de telefone à sua conta do Google, algo que também é fundamental para a verificação em dois fatores.

Aqui no Canaltech não conseguimos testar o recurso - nem mesmo em um dispositivo rodando o Android One, que segundo a página de suporte, é ativado por padrão no app. Caso a novidade tenha aparecido no seu aparelho, compartilhe com a gente essa experiência e comente também o que achou dela!


Fonte: Canaltech