Mercado fechado
  • BOVESPA

    130.207,96
    +766,93 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.029,54
    -256,92 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,02
    +0,14 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.869,20
    +3,30 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    40.554,81
    +1.716,84 (+4,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.002,43
    +33,59 (+3,47%)
     
  • S&P500

    4.255,15
    +7,71 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.393,75
    -85,85 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.120,00
    -4,75 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1337
    +0,0022 (+0,04%)
     

Google terá seção de ofertas e realidade aumentada dedicada às compras

·3 minuto de leitura

Em breve, usar o Google como um aliado para fazer compras será algo ainda mais interessante. A dona do famoso buscador pretende reforçar a ferramenta com seções exclusivas para ofertas, integrar realidade aumentada para viabilizar a experimentação de produtos de beleza e tornar o ambiente de pesquisas um lugar propício para alcançar clientes em potencial.

O Google I/O deste ano antecipou tais novidades, mas a apresentação não se aprofundou em como o Google pretendia fazer do buscador um ambiente mais comercial. Entretanto, durante uma apresentação dedicada a empreendedores, a companhia detalhou as ferramentas que serão implementadas e adicionou que, além da parceria com o Shopify anunciada anteriormente, vendedores cadastrados no WooCommerce, GoDaddy e Square também serão incluídos no programa.

Assim que a novidade for liberada, sempre que o usuário pesquisar por algum assunto relacionado a descontos temporários como “promoções de Black Friday” ou “cupons de desconto”, será possível acessar uma nova área do buscador chamada “Ofertas de lojas” e visualizar um catálogo amplo de produtos com valores especiais.

Páginas de ofertas apresentarão produtos similares ou seções inteiras (Imagem: Reprodução/9to5Google)
Páginas de ofertas apresentarão produtos similares ou seções inteiras (Imagem: Reprodução/9to5Google)

Desta área será possível navegar em uma série de departamentos com pouquíssimos cliques em uma interface simples e com foco na apresentação de produtos e seus respectivos valores. Incluir mais termos no campo de pesquisa irá filtrar ainda mais os resultados, permitindo que o cliente vá direto aos produtos que estiver procurando.

“Reimaginamos novas maneiras de conectar você ao seu consumidor no momento de tomada de decisão — seja através da pesquisa, Shopping (seção do buscador), Imagens, Maps ou YouTube”, pontua a companhia.

Programas de fidelidade entraram na jogada neste anúncio. Usuários de passagem pelo buscador poderão criar contas rapidamente em lojas nunca visitadas através do cadastro com o Google. Esse meio rápido aumenta a chance de manter o cliente por mais tempo e, da mesma forma, abre espaço para encaminhar ofertas exclusivas por e-mail.

Ainda na página de ofertas, o consumidor poderá conferir a disponibilidade do produto. Se, por exemplo, o item estiver em pronta entrega ou se puder ser recolhido pessoalmente na loja, a seção da oferta destacará esse elemento. Futuramente, é provável que essa abordagem seja estendida ao Google Maps com mais opções para visualização de catálogo — neste caso, usando somente o mapa.

Experimentar produtos com a câmera do celular

Ao lado das melhorias no sistema de anúncios do buscador, o Google também introduzirá um sistema de experimentação de produtos de beleza por realidade aumentada. Neste primeiro momento, a ferramenta permitirá simular batons e sombras de olho no próprio rosto através da câmera do celular.

Dá para saber de onde essa ideia veio: redes sociais, como o Instagram, fazem isso sem a finalidade de vender produtos. A iniciativa do Google não é tão diferente, mas em vez de utilizar a tecnologia para criar conteúdo, será a oportunidade de conhecer o produto antes de adquiri-lo. Logo abaixo dessa "experimentação" estarão os links para os produtos associados, então os clientes não estariam tão distantes do cosmético em questão.

Nenhum outro recurso com visão computacional foi apresentado agora, mas eles não devem ter saído dos planos do Google. Mais novidades podem estar a caminho e é interessante manter os olhos abertos para o que está por vir, especialmente pelo possível impacto no comércio digital.

O Canaltech entrou em contato com o Google para ter mais informações sobre a ferramenta no cenário brasileiro, mas ainda não obteve resposta. Assim que mais detalhes forem divulgados, esta matéria será atualizada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: