Mercado abrirá em 1 h 27 min

Google Stadia será lançado sem vários recursos; veja quais

Wagner Wakka

O Google está se preparando para lançar o Stadia, sua plataforma de games por streaming. O serviço estreia em alguns países no próximo dia 19 de novembro, por isso a empresa resolveu fazer uma sessão de perguntas e respostas sobre a novidade no Reddit. A movimentação pode ser vista com bons olhos, já que isso mostra confiança da companhia no que está por vir. Contudo, a seção do fórum revelou que o Stadia vai chegar com muita coisa faltando.

Os diretores de produto e publicação da plataforma, Andrey Doronichev e Beri Lee, responderam os questionamentos do usuário. O problema é que grande parte das ferramentas que foram prometidas não estarão disponíveis no lançamento, só algumas semanas depois.

Andrey Doronichev e Beri Lee (Foto: Divulgação/Google)

Por exemplo: quem já tem o Chromecast Ultra não vai conseguir usar o serviço porque será necessária uma atualização de firmware, só disponibilizada depois de 19 de novembro. Com isso, somente os Chromecast Ultra que vierem na edição de Fundadores já virão prontos para rodar o Stadia. “Nós vamos atualizar os Chromcast Ultra existentes logo após o lançamento”, disse Doronichev.

O jornalista Russell Holly destacou o trecho em que o executivo confirma isso.


Outras ferramentas de compartilhamento anunciadas anteriormente também não estarão no lançamento. Não aparecem na lista o Family Share, para mais de uma conta em família; o State Share, para enviar uma situação de jogo para outra pessoa jogar; e o Crowd Play, aquela ferramenta para influenciadores convidarem o público para uma partida. Ou seja, ainda falta muita coisa. Segundo Doronichev, tais mecanismos só vão chegar ao Stadia no ano que vem.

Isso pode criar um grande problema para o Google. Por exemplo: o Family Share poderia permitir que pais com mais de um filho pudessem comprar o jogo somente uma vez para eles jogarem. Agora, será necessária uma segunda cópia, pelo menos, até o ano que vem.

Outro benefício da versão antecipada do serviço, os Buddy Passes, também não estará disponível no lançamento. A proposta era fornecer aos primeiros usuários a possibilidade de convidar amigos para jogarem, oferecendo uma assinatura de três meses de graça.

Junto disso, o controle também não vai chegar no dia um do Stadia. Ou seja, quem comprou a plataforma vai ter de usar o teclado e mouse ou outro controle para se divertir.

Carinha 

Na mesma sessão, o Google também apresentou um pouco sobre a hud da plataforma. Há uma Home que lista os jogos comprados pelo jogador. Segundo o Google, você vai poder escolher qual deles quer jogar usando o smartphone.

Tela de home do Stadia (Foto: Divulgação/Google)

Em uma barra lateral, também é possível escolher a qualidade do jogo, considerando a quantidade de banda a ser usada. Segundo a empresa, um jogo em 4K pode consumir 20 GB por hora. Há a opção de consumo balanceado em que “o Stadia determina a melhor experiência baseada na velocidade da sua conexão de internet”. Nesta barra lateral, também já há uma lista de amigos que estão online.

Aba lateral mostra amigos online (Foto: Divulgação/Google)

A empresa também mostrou como será a conexão do controle. De forma muito similar ao Chromecast, haverá um código na tela confirmando a conexão. Vale lembrar que o controle do Stadia só funciona via Wi-Fi, diferente do Bluetooth dos joysticks dos consoles atuais.

O Stadia chega em 14 países no próximo dia 19 de novembro, sendo que o Brasil não é um deles. Além dessas configurações, o Google também já anunciou a lista completa dos primeiros jogos da plataforma.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: