Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.797,28
    -839,11 (-0,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.086,06
    -409,35 (-0,90%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,30 (+0,57%)
     
  • OURO

    1.867,90
    +27,70 (+1,51%)
     
  • BTC-USD

    35.150,28
    +750,30 (+2,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    697,60
    -3,01 (-0,43%)
     
  • S&P500

    3.855,99
    +57,08 (+1,50%)
     
  • DOW JONES

    31.177,82
    +247,30 (+0,80%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    29.962,47
    +320,19 (+1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.523,26
    -110,20 (-0,38%)
     
  • NASDAQ

    13.313,00
    +327,50 (+2,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4274
    -0,0712 (-1,10%)
     

Google recebe aprovação antitruste da UE para comprar Fitbit por US$2,1 bi

Foo Yun Chee
·1 minuto de leitura

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - O Google, da Alphabet, recebeu nesta quinta-feira a aprovação antitruste da União Europeia para sua aquisição de 2,1 bilhões de dólares da Fitbit após concordar com restrições sobre como usará os dados relacionados à saúde dos clientes.

A transação gerou críticas de defensores da privacidade, organizações de consumidores e rivais do Google sobre o poder de mercado da empresa e a utilização de dados de saúde dos usuários para direcionar anúncios.

A Fitbit, que já foi líder no setor de 'wearables' (dispositivos vestíveis), perdeu participação de mercado para Apple, Xiaomi, Samsung e Huawei nos últimos anos.

A Comissão Europeia disse que havia feito concessões com o Google, válidas por 10 anos com a possibilidade de prorrogação por mais 10 anos, abordando as preocupações sobre a concorrência, confirmando uma matéria da Reuters em outubro.

O Google armazenará os dados do usuário do Fitbit separadamente dos dados do Google usados para publicidade e não usará os dados de dispositivos vestíveis para o Google Ads. Os usuários podem decidir se desejam armazenar seus dados de saúde em sua conta do Google ou do Fitbit.

A empresa continuará a fornecer uma licença de API de software gratuita para funcionalidades essenciais aos fabricantes de dispositivos Android, permitindo que seus gadgets funcionem com smartphones Android.