Mercado abrirá em 4 h 38 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,49
    +0,58 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.859,30
    -20,30 (-1,08%)
     
  • BTC-USD

    39.535,20
    +4.196,60 (+11,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    984,99
    +43,18 (+4,58%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.158,34
    +24,28 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.020,75
    +26,50 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1908
    -0,0018 (-0,03%)
     

Google quer construir um computador quântico para uso comercial até 2029

·2 minuto de leitura

O Google revelou em seu próprio blog os planos de criar um computador quântico até o final desta década. Entre os objetivos da empresa para construir a supermáquina, estão a resolução de questões de fome no mundo, das mudanças climáticas e do desenvolvimento de melhores medicamentos.

A novidade foi anunciada durante sua conferência anual de programadores Google I/O, na semana passada, quando a companhia citou também o novo campus Quantum AI, em Santa Bárbara, montado especialmente para o desenvolvimento de tecnologia quântica.

Segundo a apuração do The Wall Street Journal, o centro de pesquisa contará com uma central quântica de dados, laboratórios de pesquisa de hardware e instalações de fabricação de processadores quânticos. A previsão é de que tudo isso consuma bilhões de dólares nos próximos anos.

Com avanço nessa tecnologia, o poder de processamento prevê até a simulação de moléculas da natureza. Porém, um desafio que as empresas do setor ainda enfrentam é a dos erros que os computadores quânticos cometem. Com o programa Quantum AI, o Google está confiante na evolução dessa frente justamente porque sua equipe possui "componentes importantes" para diminuir essas falhas.

Supremacia quântica

Um computador quântico não é para uso doméstico, pelo menos por enquanto. Ou seja, não serve para acessar as redes sociais, ver filmes e jogar. A máquina tem como principal objetivo realizar simulações e cálculos complexos, geralmente usados por empresas de saúde, tecnologia, negócios e de outros setores. Atualmente, essas empresas usam os chamados “supercomputadores”, que têm um alto poder de processamento, mas ainda gastam muita energia e não fornecem resultados tão rápidos.

Em 2019, o Google compartilhou um marco para eles e para a indústria. Em uma publicação na revista científica Nature, um dos seus computadores quânticos foi capaz de realizar em 200 segundos um cálculo que levaria 10 mil anos ou mais em um supercomputador tradicional. Na época, a empresa da Alphabet afirmou que, com a conquista, haviam atingido a supremacia quântica. No entanto, A IBM, outra gigante de tecnologia que investe no setor, contrapôs o Google dizendo que o cálculo levaria até 2,5 dias, não milhares de anos.

De qualquer forma, a corrida quântica continua, com a expectativa de que o Google entregue um computador quântico para "fins comerciais" até o 2029, o que teria um grande impacto em vários setores. E vale destacar que a China também aparece como uma forte concorrente no setor, o que pode até mesmo diminuir esse prazo nos próximo anos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: