Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,48
    -1,49 (-2,07%)
     
  • OURO

    1.764,70
    +13,30 (+0,76%)
     
  • BTC-USD

    43.739,38
    -3.834,50 (-8,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.076,57
    -57,81 (-5,10%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    14.991,00
    -335,00 (-2,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2442
    +0,0448 (+0,72%)
     

Google pode seguir Apple com chips próprios para tablets e Chromebooks

·2 minuto de leitura

Com lançamento aguardado para outubro, o Pixel 6 marca uma nova fase da família de celulares do Google contando com o primeiro chipset proprietário da companhia para smartphones, o Google Tensor.

Supostamente desenvolvido em parceria com a Samsung, a solução promete entregar uma experiência de uso única graças à presença de uma Tensor Processing Unit (TPU), chip com grande capacidade de processamento de IA portado diretamente dos servidores da gigante das buscas.

Ao que parece, os esforços no desenvolvimento de processadores customizados não deve parar por aí, conforme indica a mais recente reportagem da agência de notícias Nikkei Asia.

Google deve trazer chips customizados ao Chrome OS

Segundo as informações, o Google estaria agora trabalhando no desenvolvimento de chips proprietários para tablets com Chrome OS e Chromebooks, com as primeiras soluções chegando ao mercado em 2023. Duas das fontes sugerem ainda que a abordagem da Apple e seu Apple Silicon foram "forte inspiração" para que a gigante das buscas fortalecesse os investimentos nessa estratégia.

O Google pode voltar a investir com força em Chromebooks e tablets com Chrome OS com o desenvolvimento de novos chips customizados (Imagem: Reprodução/Google)
O Google pode voltar a investir com força em Chromebooks e tablets com Chrome OS com o desenvolvimento de novos chips customizados (Imagem: Reprodução/Google)

Também foi indicado que os novos processadores serão baseados na arquitetura ARM e devem contar com os mesmos complementos de Inteligência Artificial, como TPUs, vistos no Google Tensor. O aumento na confiança teria ainda afetado o desenvolvimento da plataforma presente no Pixel 6 — a empresa teria solicitado a fornecedores 50% maior capacidade de produção do que a geração anterior.

Além disso, as fontes sugerem que os esforços em projetos de chips customizados serão ampliados, o que indica que sucessores do Tensor podem já estar sendo planejados. Ainda não se sabe dizer, porém, se essas soluções chegariam, por exemplo, à família de celulares intermediários da fabricante.

Pixel 6 será primeiro celular da marca com Tensor

O Pixel 6 foi oficializado de surpresa no início de agosto, através de uma série de tweets feitos pela conta oficial do Google. Além das câmeras, que receberam upgrades nos sensores pela primeira vez em anos, um dos principais destaques é o chip Google Tensor. Segundo a companhia, o componente é capaz de executar "os modelos mais poderosos de IA e ML do Google".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Um dos benefícios proporcionados pelo poder de processamento de IA turbinado do Tensor será visível justamente nas câmeras: além de aprimorar a qualidade de fotos, a TPU integrada permitirá que os algoritmos robustos de HDR e pós-processamento pelos quais a linha Pixel é conhecida sejam aplicados em tempo real em vídeos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos