Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.319,76
    -102,21 (-0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Google Pixel Fold pode estrear apenas no final de 2023

Segundo informações do portal sul-coreano The Elec, o Google Pixel Fold, primeiro smartphone dobrável da gigante das buscas, deve chegar ao mercado apenas no final de 2023. A data contraria rumores anteriores, que sugeriam que o aparelho seria apresentado ainda no início do ano, e indica que ele pode enfrentar concorrência mais acirrada de dobráveis mais estabelecidos no mercado, como o aguardado Galaxy Z Fold 5.

Os dados teriam sido obtidos de fontes da indústria, mais especificamente da Samsung Display, divisão da gigante sul-coreana responsável pela fabricação de telas, e indicam que o Pixel Fold entrará em fase de produção em massa somente no terceiro trimestre, entre os meses de julho e setembro. Diante disso, sua chegada ao mercado só poderia acontecer no quarto trimestre, entre outubro e dezembro.

O rumor contraria o que era esperado anteriormente — os vazamentos sinalizavam que o dobrável do Google seria apresentado logo no início do ano, no segundo trimestre, entre abril e junho. Não é possível dizer se houve algum adiamento, especialmente levando em conta que o aparelho ainda não foi oficializado, mas não seria uma situação nova: antes mesmo de ser oficializado, o Pixel Watch foi adiado por inúmeras vezes.

Fontes da indústria sugerem que o Google Pixel Fold deve entrar em fase de produção em massa apenas no terceiro trimestre de 2023, com lançamento ficando para o final do ano (Imagem: Reprodução/Howtoisolve)
Fontes da indústria sugerem que o Google Pixel Fold deve entrar em fase de produção em massa apenas no terceiro trimestre de 2023, com lançamento ficando para o final do ano (Imagem: Reprodução/Howtoisolve)

No entanto, a suposta nova janela de estreia deve ter um impacto maior no telefone, já que coincidiria com o prazo de lançamento esperado para o suposto Galaxy Z Fold 5, de alcance global e que, ainda que não haja nenhum vazamento no momento, deve contar com melhorias significativas diante da pressão de outras companhias. Para ter impacto no mercado, o Google precisaria dobrar os esforços de software, ou fazer ajustes — o que não deve ser o caso, como também aponta o The Elec.

As fontes da Samsung sugeriram que o projeto deve ser o visto nos vazamentos do ano passado, com especificações de 2022, mas com um conjunto de telas ainda menos impressionante que o indicado anteriormente. Enquanto o painel externo deve apresentar 5,78 polegadas, o display interno deve contar com 7,57 polegadas. Mesmo com o uso do vidro ultrafino (UTG), esse painel não traria as melhorias vistas no Galaxy Z Fold 3, que permitiriam ao display ser mais fino e ter compatibilidade com canetas stylus.

O novo rumor também indica que, ao contrário do que se esperava, o Pixel Fold não deve ter suporte a canetas stylus (Imagem: Samsung)
O novo rumor também indica que, ao contrário do que se esperava, o Pixel Fold não deve ter suporte a canetas stylus (Imagem: Samsung)

Dito tudo isso, nada impede que o dispositivo seja ao menos revelado no prazo originalmente vazado, em uma espécie de teaser, similar ao feito com o Pixel Tablet. Ao que se sabe, o Google Pixel Fold deve vir equipado com chipset Tensor G2 e conjunto de câmeras similar ao do Pixel 7 Pro, contrariando rivais como o próprio Galaxy Z Fold, que utiliza lentes mais simples que o flagship mais caro da linha S.

A aposta do Google também se destacaria por seguir um formato de livro pequeno, mais próximo ao do OPPO Find N2, e empregar bordas maiores na tela interna para abrigar a câmera de selfies e apresentar um visual mais simétrico. O preço, por outro lado, adotaria estratégia próxima à da Samsung, atingindo elevados US$ 1.799 (cerca de R$ 9.700 em conversão direta).

A expectativa agora é que mais vazamentos esclareçam a situação do dispositivo nas próximas semanas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: