Mercado fechará em 4 h 40 min
  • BOVESPA

    113.986,11
    -1.076,43 (-0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,93
    -0,68 (-0,94%)
     
  • OURO

    1.758,50
    -36,30 (-2,02%)
     
  • BTC-USD

    47.697,98
    -435,17 (-0,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.225,66
    -7,63 (-0,62%)
     
  • S&P500

    4.447,41
    -33,29 (-0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.575,08
    -239,31 (-0,69%)
     
  • FTSE

    7.033,66
    +17,17 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.400,00
    -104,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1734
    -0,0226 (-0,36%)
     

Google pede aumento expressivo da produção de componentes dos Pixel 6 e 6 Pro

·2 minuto de leitura

Após duas gerações pouco surpreendentes, incluindo uma recheada de downgrades, o Google promete voltar a apostar alto nos seus smartphones com os Pixel 6 e Pixel 6 Pro. Ambos trarão um novo design bem diferente do que já vimos no mercado, além de um processador personalizado pela empresa em parceria com a Samsung, e especificações poderosas.

Os flagships já foram anunciados pela empresa, e quando os celulares forem lançados, o Google espera estar preparado para atender a demanda: confiante no desempenho dos dispositivos, a companhia pediu que seus fornecedores aumentem a produção de componentes em 50%.

(Imagem: Divulgação/Google)
(Imagem: Divulgação/Google)

Boa parte dos motivos pelos quais os Pixel 6 e Pixel 6 Pro poderiam vender bem já foram anunciados: eles representam uma grande reformulação visual na linha, marcarão o retorno dos smartphones Google ao segmento de flagships, e trarão especificações de câmera competitivas frente a outros celulares top de linha. Some ainda o longo suporte de software da empresa, que costuma chegar a quatro anos.

Alcançando rivais em recursos modernos

Os top de linha deverão ainda contar com carregamento rápido sem fio de 23 W através de um novo Pixel Stand, que dá as primeiras pistas de sua existência. É mais um sinal de que o Google está buscando atualizar seu portfólio com configurações competitivas. Outro é a provável adoção de telas OLED com taxa de atualização de 120 Hz.

Apesar de já ter confirmado algumas especificações, o Google não cravou data para o evento oficial dos Pixel 6 e Pixel 6 Pro. A empresa se limita a informar que o fará entre setembro e novembro. Por isso, insiders chegaram a levantar a possibilidade do anúncio antes do iPhone 13. Mas exceto pelo Pixel 5 — anunciado no último dia de setembro do ano passado — a empresa costuma reservar seus eventos para outubro.

Vale lembrar que no mês passado o Google lançou o Pixel 5a 5G. Se trata do segundo intermediário consecutivo da empresa. Os consumidores que gostam da linha estão “órfãos” de um flagship desde 2019, quando a companhia lançou os Pixel 4 e Pixel 4 XL, que mesmo assim decepcionaram pela falta de inovação (principalmente em câmeras) e a baixa autonomia do modelo menor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos