Mercado fechará em 29 mins
  • BOVESPA

    107.504,83
    +645,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.691,57
    +86,01 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,29
    +2,80 (+4,03%)
     
  • OURO

    1.784,30
    +4,80 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    51.110,59
    +2.110,85 (+4,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.315,69
    -5,58 (-0,42%)
     
  • S&P500

    4.687,15
    +95,48 (+2,08%)
     
  • DOW JONES

    35.735,72
    +508,69 (+1,44%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.320,25
    +477,50 (+3,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3476
    -0,0760 (-1,18%)
     

Google pagará R$ 1,4 milhão a quem achar falha de segurança no Pixel 6

·1 min de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • O Google divulgou seu novo programa de recompensa para quem achar qualquer vulnerabilidade no Pixel 6, novo smartphone da empresa;

  • Portanto, o Android Enterprise Vulnerability Rewards Program poderá pagar até US$ 250 mil, o equivalente a R$ 1,4 milhão;

  • Os programas de recompensa são comuns entre as grandes companhias tecnológicas que buscam melhorar seus produtos.

O Google, empresa multinacional de serviços online e software, está anunciando um novo programa de recompensas, que pagará até US$ 250 milhões para os especialistas em segurança que acharem qualquer tipo de vulnerabilidade no Pixel 6. O novo smartphone da empresa já tem o sistema operacional Android 12 e pode rodar a plataforma de ferramentas corporativas Android Enterprise.

Leia também:

Dessa forma, o Android Enterprise Vulnerability Rewards Program poderá pagar a alta quantia, o equivalente a R$ 1,4 milhão, para a pessoa que conseguir controlar completamente o dispositivo através de alguma brecha não conhecida.

Essa espécie de programa de recompensa existe para todas as grandes marcas de tecnologia. É assim que as empresas descobrem falhas antes de hackers maliciosos se apropriarem, podendo corrigir erros através de atualizações do software.

Uma das funções do pacote corporativo é a opção “travar”, na qual o aparelho evita o uso pessoal, tendo configurações controladas apenas pela empresa. O intuito é que a segurança não seja tão facilmente quebrada por quem queira roubar dados industriais ou fazer ataques de grande escala contra as companhias.

As informações são do Portal iG e do Tecmundo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos