Mercado fechado

Google I/O: Empresa apresenta novidades nas plataformas em evento online

·2 minuto de leitura
Google I/O: Empresa apresenta novidades nas plataformas em evento online
Google I/O: Empresa apresenta novidades nas plataformas em evento online

O Google Input and Output 2001 foi todo ao vivo, transmitido para o mundo todo pelas redes sociais, e mostrou as novidades da empresa. Algumas que já podem ser experimentadas pelos usuários e outras ainda em fase de implantação.

O evento começou com uma apresentação musical diferente: Um sistema com inteligência artificial adaptou a voz de cantores de ópera, e criou imagens de monstrinhos simpáticos que cantaram música pop.

Depois, palestrantes mostraram novidades em aplicativos como o Maps, que agora calcula rotas levando em conta rotas mais ecológicas e seguras para os motoristas. O recurso “live view” também foi aprimorado…

As pesquisas no buscador do Google vão ser mais seguras, com uma ferramenta chamada “Sobre este resultado” para refinar melhor os resultados encontrados. Agora, a lista de respostas à pesquisa vai apresentar uma opção que permite ao usuário checar a fonte da informação.

O Input e Output também fez o lançamento da primeira versão beta do sistema operacional Android 12, com mudanças de interface e novidades na privacidade.

Assim como no iOS, o Android 12 vai trazer mais detalhes sobre como os apps estão usando os dados, e permite aos usuários escolher quais informações podem ser acessadas.

A primeira versão beta do Android 12 estará disponível ainda nesta terça-feira, em aparelhos Google Pixel e de outros 10 fabricantes.

Entre os projetos para o futuro, foi mostrado o “Projeto Starline”, uma tentativa de unir computação e hardware para criar o que se explica como “chamadas holográficas”, que permitem ver, ouvir e “sentir” a pessoa do outro lado da linha.

Usando câmeras de altíssima resolução e os sensores de profundidade mais avançados, o Google capturou a imagem de várias pessoas em tempo real, criando um modelo 3D ultrarrealista delas. Os dados são de “milhares de gigabytes por segundo” e, para reproduzir isso em vídeo, a empresa precisou desenvolver uma tecnologia proprietária de compressão de vídeo com até 100 vezes a capacidade das ferramentas normais do gênero.

O resultado é uma representação vívida da pessoa na chamada.

Infelizmente, o projeto ainda não tem planos de lançamento, mas a empresa afirmou que espera compartilhar mais informações nos próximos meses.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos